Em meio a interrupção das atividades causadas pelas medidas de isolamento e a forte chuva que atinge Salvador desde a sexta-feira, 8, o Circo Picolino pede ajuda após perder, neste sábado, 9, mais uma das lonas responsáveis por sustentar a estrutura. Considerado uma referência da arte circense na Bahia, o Picolino já atua há 35 anos na capital.

De acordo com a entidade, um circo carioca (Circo Crescer e Viver) fez a doação de uma lona, porém, ela ainda não pôde ser transportada do Rio de Janeiro para Salvador devido aos empecilhos gerados pela pandemia. Enquanto o material não chega, o Picolino vai precisar improvisar coberturas para que a estrutura interna não fique desprotegida da chuva, além de adaptar a estrutura interna e construir outras para utilizar a nova lona que tem formato e tamanho diferente da que já vinha sendo utilizada.

Com a finalidade de fazer os reparos e as demandas emergenciais, o circo convida parceiros, amigos, público, governo e a sociedade como um todo à contribuir com a causa. As doações em dinheiro devem ser feitas na seguinte conta bancária:

Associação Picolino de artes do Circo

CNPJ nº 01.773.087/0001-00

Banco do Brasil

Ag.1532-6 / C.C.5186-1

Empresas que realizam serviços como fabricação/venda de lonas; fabricação/venda de tubos e estruturas metálicas; serviço de impermeabilização de pisos e coberturas; reforma em geral (serviço em alvenarias); e transporte de cargas interestadual (para a lona do Rio de Janeiro para Salvador) também podem ajudar.

Mais informações podem ser consultadas através dos números de telefone e Whatsapp: (+5571) 99907-1031 / 99622-5678 / 991479079.

Compartilhar