O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) mostrou confiança nas negociações do Planalto com partidos menores, como o PP e o PR, e disse nesta quarta-feira (30) que acredita em 200 votos contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Para o parlamentar, o desembarque do PMDB do governo apenas o deixou mais otimista. “Diziam que após o rompimento do PMDB haveria uma debandada, e o que estamos vendo hoje é um movimento inverso, vários partidos voltando para a base. O PMDB facilitou o jogo para o governo, que terá agora condições de construir uma maioria de 200 votos. Não haverá impeachment!”, declarou o senador.

Com a saída do PMDB da base, o governo espera anunciar uma reforma ministerial até o final da semana para distribuir cargos e garantir mais votos contra o afastamento da presidente. O líder do DEM no senado, Ronaldo Caiado (GO), criticou a medida empreendida para salvar o mandato de Dilma. “Se escapar do impeachment o que a presidente Dilma vai fazer nesses dois anos e meio de mandato? Vai ficar igual cachorro que corre atrás do carro e quando o carro para, não sabe o que fazer. O impeachment de Dilma é a salvação do PT”, disse o senador.

Compartilhar