Três homens envolvidos com o tráfico de drogas foram presos nesta sexta-feira (8), durante a Operação Fonte Limpa. Duas das prisões foram realizadas no município de Dias d’ Ávila, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) e outra em Salvador, no bairro Sete de Abril. As prisões foram efetuadas por policiais da Coordenação de Narcóticos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco).

Durante as ações foram cumpridos três mandados de prisão e quatro de busca e apreensão em Dias d’ Ávila e em Salvador. Segundo a polícia, o preso encontrado no bairro de Sete Abril é líder de um grupo criminoso responsável por tráfico de drogas e homicídios no município da RMS onde ocorreu a operação.

Já a dupla que teve mandado de prisão cumprido em Dias d’ Ávila é suspeita de homicídios e tráfico, além de integrar uma quadrilha. Um deles tem passagens por tentativa de homicídio, roubo, assalto, tráfico e havia sido liberado do sistema prisional há 20 dias.

De acordo com o delegado da Coordenação de Narcóticos, Adriano Moreira, além das prisões, as ações auxiliaram na identificação de mais de 10 pessoas integrantes de grupos.

“São cerca de 21 envolvidos com os crimes, que integram quadrilhas da região. Eles rivalizam entre si, cometem homicídios, pela disputa do tráfico, expondo a população a riscos. Continuaremos trabalhando na identificação da atuação de todos e na prisão dos mesmos”, informou.

Criminosos são suspeitos de homicídios e têm passagens por tráfico de drogas. Um revólver calibre 38 e munições foram apreendidos com um dos envolvidos

As ações que têm o apoio do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom) e da Coordenação de Operações Especiais (COE), visam também prender lideranças dos grupos da região.

O diretor do Draco, delegado José Bezerra Júnior, destacou o enfraquecimento do tráfico. “Ações como estas serão intensificadas nestas regiões e todas onde estiverem ocorrendo confronto entre grupos rivais, que atuam no tráfico de drogas e nos Crimes Violentos Letais Intencionais”, afirmou.

As ações, que são desdobramentos da Operação Cangalha, também têm o objetivo de realizar investigações de campo, para outros avanços no combate ao tráfico de drogas na RMS. “Retirar drogas e armas das ruas é um dos principais caminhos para prevenir outros crimes”, pontuou o coordenador da Coordenação de Narcóticos, delegado Glauber Ushiyama.

A Operação Cangalha é realizada em todos os estados do Nordeste, com apoio da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça (SEOP/MJ).

Compartilhar