O líder do partido neonazista Aurora Dourada, Nikos Michaloliakos, foi condenado a 13 anos de prisão nesta quarta-feira (14). A sentença dada pelo tribunal de Atenas o declarou culpado de ter dirigido uma “organização criminosa”.

Michaloliakos, de 62 anos, é o fundador do grupo político que, durante a crise fiscal do país, em 2015, chegou a ser a terceira maior força no Parlamento grego. Ele é um dos 68 acusados neste processo que julga um assassinato e duas tentativas de homicídio.

O tribunal também condenou Yorgos Rupakias à prisão perpétua pelo assassinato do rapper antifascista Pavlos Fyssas, em 2013. Foi depois desse crime que a promotoria começou a investigar membros do partido Aurora Dourada, inclusive alguns dos seus parlamentares.

Outros cinco correligionários foram condenados pela tentativa de assassinato de um pescador egípcio e mais quatro membros do partido foram declarados culpados pela tentativa de assassinato de sindicalistas.

Na semana passada, uma multidão se reuniu em frente ao Palácio de Justiça para se manifestar em favor de uma sentença dura para Michaloliakos e outros membros do partido. Policiais foram mobilizados para a área para dispersar a manifestação com o uso de gás lacrimogêneo.

A movimentação gerou embate entre a polícia e os manifestantes que arremessaram lixo e atearam fogo em alguns pontos do centro de Atenas (relembre no vídeo abaixo).

Compartilhar