O vice-governador João Leão (PP) anunciou que irá se reunir em breve com o governador Rui Costa (PT) para tratar da conjuntura política de 2020. “O governador Rui Costa saiu de uma cirurgia agora, saiu bem e está tudo bem. Conversei com ele recentemente, está excepcional, feliz da vida e satisfeito. Gostou muito do lançamento da pré-candidatura de Coronel. Combinamos de termos uma reunião conjunta de todos os partidos para analisarmos as questões da política baiana como um todo, as cidades da Bahia. Então, temos aí uma análise muito grande para fazermos o que quisermos na eleição. Hoje, nos 417 municípios da Bahia o nosso grupo tem mais de 350 prefeitos”, declarou.

Questionado se poderá assumir o governo do Estado em 2022, Leão tergiversou: “Vamos deixar 2022 para 2021. Em 2021 você me pergunta o que quer. Até lá, tem muita água para passar embaixo da Ponte Salvador-Itaparica. Tem a política agora dos municípios. Precisamos nos fortalecer e criar musculatura. Hoje temos 102 prefeitos no PP. O PSD tem outros tantos e o PT também. Estamos fazendo um balanço. Depois dessas eleições, quem tiver maior musculatura, aí caminhamos para uma política mais consistente”.

Ainda na entrevista, o vice-governador afirmou desconhecer que a Polícia Militar tenha cercado o Colégio Odorico Tavares, ocupado por estudantes que protestaram contra o fechamento da escola. “Não tenho conhecimento. É uma das polícias mais educadas do Brasil”, disse.

Leão justificou a o fechamento do tradicional colégio, localizado no Corredor da Vitória, área nobre da capital baiana. “Ali é um terreno muito valorizado, o que nós queremos é dar uma melhorada na educação da Bahia como um todo. Vamos ter um respaldo muito grande para pegar aquilo e jogar na periferia, melhorar a educação, construir novos prédios. O colégio [Odorico] tem 300 alunos, com esse recurso podemos atender 10 mil alunos, o que é melhor?”, indagou o vice-governador do Estado. Ainda conforme o pepista, o prédio deve ser colocado em leilão. O gestor falou sobre o assunto em entrevista ao programa Direto ao Ponto, dá rádio 100 FM, ontem.

Na madrugada de ontem, o Odorico Tavares foi desocupado pelos estudantes. Na terça, com a ocupação, a Secretaria de Educação do Estado afirmou que estava tentando dialogar com os ocupantes da unidade. No entanto, por volta das 18h30, a energia e o abastecimento do colégio foram cortados. Viaturas da Polícia Militar também foram vistas estacionadas na porta do colégio.

Compartilhar