Por Luciana Mastrorosa

Cozinha brasileira sem alho e cebola é praticamente impensável. Estamos acostumados a usar esses temperos, que são muito saborosos e nutritivos, apenas na versão in natura. Afinal, eles duram bastante e casam bem com a maioria dos pratos salgados.

Porém, embora menos comum, as versões em pó do alho e da cebola também são muito interessantes para explorar na cozinha. Além de a durabilidade ser maior, eles são versáteis e conferem um sabor ligeiramente diferente dos ingredientes frescos, combinando com uma série de preparos.

Para quem implica com o sabor e odor fortes do alho e da cebola, esses temperos em pó têm a vantagem de serem mais delicados nesses quesitos –além disso, como não precisam ser manipulados com as mãos, e sim com colheres ou dosadores, também não deixam aquele cheiro característico nos dedos.

Em termos nutricionais, o alho e a cebola em pó oferecem muitos nutrientes. É claro que a quantidade usada é bem pequena, senão o sabor dessas especiarias pode se destacar demais, arruinando o prato. Ainda assim, o alho fornece minerais como cálcio e fósforo, que protegem ossos e dentes (a cebola em pó tem ainda mais cálcio que o alho) e boas doses de potássio, que favorece os hipertensos e praticantes de atividades físicas e trabalhos extenuantes.

A cebola em pó oferece vitamina C, um antioxidante natural, que ajuda a proteger o sistema imunológico, e folato, que é bom para mulheres grávidas, pois ajuda na formação do tubo neural do bebê. Já a versão desidratada e moída do alho é rica fonte de vitamina B6, que regula o metabolismo e a produção de energia e protege os neurônios.

Cebola e alho em pó na cozinha

Sim, você está acostumado a usar o alho e a cebola crus, cortados de mil jeitos diferentes, refogados, assados, fritos… Mas, como utilizar essas versões em pó?

Comece devagar. A primeira dica é provar uma pitada dessas especiarias puras para ver o sabor que têm. Nem preciso lembrar que se estiver com cheiro de mofo ou cor diferente de um creme claro, é preciso jogar no lixo, pois pode ter criado fungos. A melhor forma de conservá-los é em potes de vidro pequenos, bem fechados e abrigados da luz e da umidade.

Depois de provar, use o alho e a cebola em pó em substituição a esses temperos frescos. Ficam particularmente bons para condimentar massas como pães, panquecas e crepes, pois, como são em pó, eles se misturam bem às farinhas. Também ficam ótimos no preparo de bolos salgados recheados de frios, refogados de legumes e verduras, atum com tomates picados e muçarela, etc. Mesma coisa, misture os temperos à farinha antes de fazer a massa.

Outro uso bacana é fazer seu próprio mix de temperos, misturando outras especiarias em pó, como cúrcuma (poderoso antioxidante e anti-inflamatório), canela, cravo, louro, pimenta-preta ou branca moída, além de sal, pimenta calabresa, alecrim desidratado e outras ervas que você gostar. Esse tempero básico pode ser usado não apenas em massas, mas também para refogados, como condimento de carnes, aves, peixes, na sopa, no risoto e até na omelete.

Aliás, o alho e a cebola em pó ficam excelentes em pratos com ovos. Dá para temperar o ovo mexido ou a omelete com algumas pitadinhas, além do sal e da pimenta. E, se gostar, ervas frescas ou secas também caem bem, como salsinha e cebolinha picadas finamente.

Como duram muito e são versáteis, o alho e a cebola em pó também são a solução para preparos rápidos, como um molho de tomates frescos com orégano e pitadas desses temperos, e um pouco de manteiga para trazer uma doçura a mais e só. Ficam gostosos também no molho simples de salada, como aquele à base de azeite, suco de limão ou vinagre, sal e pimenta, ou mesmo com bases cremosas, como iogurte, mostarda e maionese.

Gosto de usar esses temperos também para o preparo de sopas cremosas de legumes, como a de batata com alho-poró, a de mandioquinha com cenoura, a de creme com cogumelos e salsinha.

Use ainda para condimentar filés de frango, coxas e sobrecoxas, bifes e filés bovinos, costelinha e bisteca suína ou carnes preparadas na panela de pressão. Ficam uma delícia e o trabalho é menor do que picar os temperos frescos.

Compartilhar