O prefeito ACM Neto anunciou, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (20), que a ativação da 3ª fase de retomada das atividades comerciais serão adiadas por tempo indeterminado. Pelos protocolos que pautam as retomadas, a etapa poderia ser a ativada partir de segunda-feira (24).

As medidas estabelecidas pelos comitês de Saúde da prefeitura de Salvador e do governo da Bahia, para esta etapa, foram: taxa de ocupação dos leitos igual ou menor que 60% por pelo menos cinco dias e distância de 15 dias entre as fases 2 e 3 – ambos critérios já foram atingidos. A ativação da 3ª fase engloba atividades coletivas, como clubes sociais, cinemas, teatros, parques, entre outros.

De acordo com o ACM Neto, esses critérios eram mínimos para que a prefeitura pudesse autorizar, mas que a decisão de adiamento foi tomada em análise do momento, para que possa haver melhor avaliação de cenários.

“Todos nós sabemos que o volume de atividades que retornaram depois do inicio da 2ª fase foi grande. Tivemos nesse ultimo final de semana o primeiro ‘teste de final de semana’ com tantas atividades funcionando ao mesmo tempo na capital. Agora, estamos acompanhando os números. Houve na média móvel da última semana um dia especifico com pico do número de casos, o que acabou impactando toda a média móvel. Estamos analisando se são casos antigos ou novos”, ponderou.

“Houve consenso das autoridades de Saúde do município e estado de que não vamos dar início à 3ª fase do plano de retomada das atividades de Salvador ainda. Esse adiamento é sem data de previsão”.

O prefeito disse ainda que vários aspectos estão envolvidos nessa decisão e que todos eles foram tomados por prudência.

“Em uma postura de cautela, nós entendemos que é preciso ter mais tempo da fase 2, para a gente ter mais segurança do impacto dessa fase e ter mais confiança para ativar a fase 3. Nossa prioridade é o cuidado com a vida das pessoas e com a saúde pública. Até agora, não tivemos risco de colapso do sistema de saúde. Por enquanto está bem administrado, e a gente não pode perder isso”, argumentou Neto.

“A experiência no mundo mostra que os riscos são altíssimos. Então, quando a gente olha clubes sociais, teatros, cinemas, parque de diversão, que são atividades que podemos considerar não essenciais, a gente entende que precisa agir com prudência”.

O prefeito disse ainda que estuda a retomada de atividades como as autoescolas, assim como a perspectiva de reabertura das praias da capital, que terá um protocolo específico e só deve ser autorizada após a ativação da fase 3.

“Não dá para a gente relaxar. Eu tenho mais medo das pessoas acharem que está tudo bem e tudo normal, do que das atividades abrirem em si. A gente não pode achar que está tudo normal e não manter os cuidados, porque voltou bar, shopping e restaurante. Temos novos casos a cada dia, muitas e muitas pessoas morrendo. Não podemos achar que o problema está superado”, disse Neto.

Compartilhar