A plataforma de mídia social Parler surge como alternativa de liberdade de expressão para usuários insatisfeitos com Facebook e o Twitter.

Lançado em 2018, o Parler aparece num período marcado por ondas de censura por outras plataformas.

Febre nos Estados Unidos

Com o Twitter avançando cada vez mais em limitar o alcance de conteúdos classificados como “potencialmente prejudicial ou  enganoso”, milhares de usuários migraram para uma nova plataforma de mídia social chamada Parler.

O aplicativo é co-fundado por um dos líderes do grupo de jovens Students For Trump, Ryan Fournier, que chama a rede social de “uma plataforma em que você não precisa se preocupar em ser censurado ou banido porque pensa diferente de quem administra a rede”.

Vários políticos e palestrantes conservadores de alto perfil, incluindo Ted Cruz (R-TX), abandonaram o Twitter pela promessa de um lugar para discutir ideias sem censura.

Republicanos e personalidades conservadoras da mídia começaram a divulgar massivamente o Parler e a fazer regularmente publicações por lá.

INFORMA1 no Parler

Devido ao grande sucesso nos Estados Unidos, o INFORMA1 resolveu aderir ao novo espaço social.

A navegação do Parler é muito parecida com a do Twitter. Os usuários podem seguir um ao outro e ver suas postagens em um único feed da página inicial.

Também como no Twitter, a rede apresenta um sistema de marca selo verificado utilizando para fins de identificação.

Com políticas voltadas à liberdade e um design amigável, a rede parece promissora.

Clique aqui e siga o @informa1 no Parler

Compartilhar