Um Boeing 777 cargueiro, que deveria voar para São Paulo, pegou fogo na manhã de hoje (22) no aeroporto de Shanghai Pudong, na China. O cargueiro teve grande parte da estrutura danificada pelas chamas.

De acordo com a Ethiopian Airlines o avião (matrícula ET-ARH) estava programado para seguir de Xangai para São Paulo, com uma escala técnica em Addis Ababa, na Etiópia. O 777F estava sendo carregado quando começou o incêndio, que ainda será investigado pelas autoridades aeronáuticas chinesas.

Segundo as autoridades aeroportuárias nenhum membro da tripulação, assim como os trabalhadores de pista, sofreu qualquer ferimento. O serviço de emergência do aeroporto controlou rapidamente o fogo. Durante o incêndio os voos foram desviados para o aeroporto de Shanghai Hongqiao, nas proximidades. Por uma questão de segurança as operações foram suspensas, especialmente por causa da espessa fumaça que saia do avião.

O Boeing 777F envolvido no acidente foi recebido pela Ethiopian Airlines, diretamente da Boeing, em outubro de 2014. A aeronave é considerada nova pelos padrões internacionais da indústria de transporte aéreo. Além disso, a Ethiopian é considerada uma das mais modernas e seguras empresas do mundo.

O incêndio no compartimento de cargas é um dos maiores riscos para um avião cargueiro, visto que pode ser ocasionado por diversos fatores. Atualmente um dos maiores riscos são as baterias de lítio, que continuam instáveis e voláteis.

Com informações de Edmundo Ubiratan – Aeromagazine

Compartilhar