Nascida e criada na localidade do Rio Prado, no bairro da Liberdade, em Salvador, a confeiteira Daiane Pereira, 32 anos, já precisou deixar a casa três vezes. A residência própria, localizada às margens de uma encosta, na Travessa Coronel Serra Martins, no entanto, não era a única ameaçada pelas chuvas.

A situação de risco deixou de ser uma realidade para Daiane, os quatro filhos, e outras quase 600 famílias que já tiveram prejuízos por consequência do mau tempo na manhã desta terça-feira (23), quando o prefeito ACM Neto inaugurou duas novas geomantas na localidade, em continuidade ao conjunto de entregas e ações pelos 470 anos de Salvador.

Para a confeiteira, a proteção da encosta traz para a comunidade a garantia de, ao menos, noites de sono mais tranquilas. “Eu já perdi todos os meus móveis uma vez depois que a terra entrou. Precisei sair pra alugar uma casa em outro lugar, por medo. Não há o que pague nossa segurança e de nossos filhos”, contou ela, ao lembrar prejuízo sofrido em abril de 2015.

Daiane Peireira já deixou a cada três vezes por medo de deslizamentos (Foto: Tailane Muniz)

A casa de Daiane está localizada na Rua Rio Prado, bem em frente à nova geomanta, numa área de 1.033,00 m2, onde moram 265 famílias – o investimento é de R$ 154.086,91. Já a proteção instalada na 1ª Travessa Coronel Serra Martins, rua vizinha, tem uma área de 770,94 m2, contou com R$ 114.996,86 de recursos. Lá, ao menos 340 famílias também foram beneficiadas, segundo a Defesa Civil de Salvador (Codesal).

ACM Neto defende que pensar em formas de prevenção é a melhor maneira de evitar a ocorrência de tragédias em localidades como a do Rio Prado, a qual o prefeito se referiu como uma das áreas que registram os maiores índices pluviométricos de Salvador.

“Nós temos milhares de encostas que trazem riscos na cidade e, claro, não temos como resolver todos os problemas da noite pro dia. Mas hoje nós temos uma política permanente e consistente de prevenção em toda a cidade”, destacou o gestor, que estava acompanhado do vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Bruno Reis, e do diretor-geral da Defesa Civil de Salvador (Codesal), Sosthenes Macêdo, além de demais gestores municipais, autoridades e população.

‘Sonho realizado’
A instalação da geomanta é descrita pela dona de casa Adriana Rocha da Silva, 32, como um sonho que parecia distante. “Minha mãe tanto lutou, correu atrás, e nunca conseguiu. Queria que ela estivesse aqui, porque foi um milagre que não testemunhou”, comentou ela, que perdeu a matriarca da família há 15 anos.

De lá para cá, Adriana precisou ser forte para se reerguer depois que a chuva chegou a derrubar o quintal de sua casa, às margens da encosta do Rio Prado.

“Sabe o que é você morar num lugar por 26 anos e nunca testemunhar uma coisa realmente boa? Eu acho que isso vai trazer melhorias a todos nós”, aposta.

À reportagem, a moradora disse que, antes da intervenção da Codesal, o local era cercado de mato e lixo. “Eu cheguei a cair e torcer meu pé. Não havia qualquer segurança”, completa.

Carlos Alberto comemorou a instalação do equipamento (Foto: Tailane Muniz)

A geomanta, técnica que a Codesal define como inovadora, é uma proteção de encosta que utiliza material PVC, em vez do concreto, e geotêxtil. Ao todo, ainda segundo a pasta, já são R$ 14 milhões investidos neste tipo de proteção, instalada em 154 áreas de risco da capital, desde 2016, segundo o diretor-geral da Codesal, Sósthenes Macêdo.

Sósthenes reiterou que, no caso da contenção tradicional, é necessário mais tempo e maior quantidade de ferros e intervenções geográficas das áreas. Ele também alerta aos moradores dessas regiões para o hábito de jogar lixo nas proximidades das encostas.

Preocupação também do cozinheiro Carlos Alberto da Silva, 53. “Acho que todos nós precisamos prezar pelos bons hábitos, porque sofremos muito aqui com essa situação, durante todos esses anos. Uma labuta antiga nossa”, comentou ele, que reside na Liberdade há 27 anos.

“Além da entrega dessas duas proteções de encostas, foi autorizada o início das obras de outra encosta aqui nessa região da Liberdade, também na Coronel Serra Martins, com investimentos próprios da Prefeitura. Nesse período de chuvas, a nossa atenção fica ainda mais presente na cidade, com toda a equipe de prontidão e, sobretudo, com a continuidade da entrega dessas obras de encostas que vem mudando a vida de milhares de pessoas que moram em áreas de risco em Salvador”, salientou ACM Neto.

O prefeito também ressaltou outras melhorias a serem realizadas na Liberdade, a exemplo da realização do programa Iluminando Nosso Bairro, com ordem de serviço prevista para acontecer na próxima semana. A pedido dos moradores, também serão realizadas a drenagem e a recuperação asfáltica da Rua Rio Prado, que hoje sofre no período chuvoso com buracos e alagamentos que atingem até mesmo a Escola Municipal Hilberto Silva, situada na Primeira Travessa São Domingos.

Compartilhar