Por Thaís Garcia – Conexão Política

Cerca de duzentos hindus se reuniram na capital indiana de Nova Délhi no sábado (14), em um evento especial para beber urina de vaca para combater o coronavírus chinês. Os hindus, que consideram as vacas como animais sagrados, acreditam que a urina dos animais tem “propriedades medicinais” e a bebida “ajuda contra doenças”, informou a Reuters.

Especialistas disseram repetidamente que urina de vaca não ajuda contra doenças e não há evidências de que ela possa prevenir o coronavírus.  Muitos hindus discordam.

“Bebemos urina de vaca há 21 anos, também tomamos banho no esterco de vaca. Nunca sentimos a necessidade de consumir remédios ingleses ”, disse Om Prakash, uma pessoa que participou da festa à Reuters.

Cerca de duzentos hindus se reuniram na capital indiana de Nova Délhi no sábado (14), em um evento especial para beber urina de vaca para combater o coronavírus chinês. Os hindus, que consideram as vacas como animais sagrados, acreditam que a urina dos animais tem “propriedades medicinais” e a bebida “ajuda contra doenças”, informou a Reuters.

Especialistas disseram repetidamente que urina de vaca não ajuda contra doenças e não há evidências de que ela possa prevenir o coronavírus.  Muitos hindus discordam.

“Bebemos urina de vaca há 21 anos, também tomamos banho no esterco de vaca. Nunca sentimos a necessidade de consumir remédios ingleses ”, disse Om Prakash, uma pessoa que participou da festa à Reuters.

Hindus bebem urina de vaca para “combater” o coronavírus 17

Membros de toda a Índia Hindu Mahasabha bebem urina de vaca enquanto participam de uma festa de gaumutra (urina de vaca), que segundo eles ajuda a prevenir a doença do coronavírus chinês (COVID-19), em Nova Délhi, Índia em 14 de março de 2020. REUTERS / Danish Siddiqui

Altos funcionários do partido hindu do governo do primeiro-ministro indiano Narendra Modi defendem o uso de urina de vaca como remédio e a cura do câncer.

Um líder do estado indiano de Assam, no nordeste da Índia, disse aos deputados estaduais no início deste mês durante uma assembleia que urina e esterco de vaca podem ser usados ​​para tratar o coronavírus.

O patógeno, que já infectou quase 170.000 pessoas em todo o mundo e deixou mais de 6.500 mortos, não tem cura científica conhecida e governos em todo o mundo estão lutando para controlar a propagação da pandemia.

Compartilhar