Cerca de 4 mil pacientes graves com coronavírus estão sendo tratados com a hidroxicloroquina em Nova York, disseram autoridades estaduais de saúde, segundo o jornal New York Post.

O presidente Donald Trump tem falado da hidroxicloroquina como uma potencial solução para casos de coronavírus após diversos estudos e testes em pacientes terem apontado para a eficácia do medicamento nestes casos.

O governador de NY, Andrew Cuomo, disse no mês passado que os profissionais de saúde do estado estavam usando o medicamento em combinação com o antibiótico Zithromax, ou azitromicina, em alguns casos mais graves, com base em pesquisas potencialmente promissoras.

Cerca de 4 mil pacientes graves com coronavírus estão sendo tratados com a hidroxicloroquina em Nova York, disseram autoridades estaduais de saúde, segundo o jornal New York Post.

O presidente Donald Trump tem falado da hidroxicloroquina como uma potencial solução para casos de coronavírus após diversos estudos e testes em pacientes terem apontado para a eficácia do medicamento nestes casos.

O governador de NY, Andrew Cuomo, disse no mês passado que os profissionais de saúde do estado estavam usando o medicamento em combinação com o antibiótico Zithromax, ou azitromicina, em alguns casos mais graves, com base em pesquisas potencialmente promissoras.

“O tempo é essencial”, disse em um comunicado o decano de saúde pública da Universidade de Albany, David Holtgrave, que faz parte da equipe de pesquisa do estado.
Uma autoridade do Departamento de Saúde do estado disse que o Departamento de Saúde enviou doses de hidroxicloroquina para 56 hospitais em Nova York, distribuindo o suficiente “para tratar 4.000 pacientes”.

Os pacientes receberam doses como parte de regimes de quatro ou 10 dias, disseram autoridades.

A Escola de Saúde Pública da Universidade de Albany está observando o impacto da droga nos pacientes, e seu estudo preliminar pode estar disponível  em semanas, e não em meses, disseram autoridades.

Também estão sendo realizados ensaios clínicos para verificar se o medicamento pode ajudar a bloquear a transmissão.

Compartilhar