Um grupo formado por donos de barracas protesta em Fazenda Coutos Três, bairro de Salvador, na manhã desta terça-feira (29), após receber da prefeitura um documento ordenando a retirada das estruturas localizada na Rua Marques de Leão.

As barracas, que vendem diversos tipos de produtos, foram construídas após os comerciantes ocuparem parte da rua, há pelo menos 25 anos. Essa é a primeira vez que eles foram notificados pela prefeitura.

De acordo com Anselmo Soares, um dos donos das barracas, a notificação emitida pela Superintendência de Obras Públicas do Salvador (Sucop) chegou até eles na quinta-feira (23).

“Quando abrimos as nossas barracas, encontramos o documento da notificação. Eles deram o prazo para que a gente tirasse as nossas coisas entre os dias 23 e 30 de outubro. A gente não teve nenhum contato antes. A nossa revolta é essa. Eles apenas vieram e deram a palavra deles. Até procuramos eles, mas ignoram nossas ligações. São muitas pessoas que dependem disso para sobreviver”, disse Anselmo.

Grupo disse que documento foi encontrado na quinta-feira (23).  — Foto: Cid Vaz / TV Bahia

Grupo disse que documento foi encontrado na quinta-feira (23)

Por causa disso, desde o início da manhã, os barraqueiros usam cartazes e placas para chamar atenção e protestar contra a notificação. Ainda segundo Soares, a manifestação também é para pedir que os barraqueiros sejam realocados em outro espaço.

“A nossa expectativa é que eles informem para onde vão levar a gente. Eles prometeram retirar as barracas, mas não deram soluções. Imagine a gente acordar e ver as barracas removidas? A gente assume que a gente está no lugar improprio. Mas toda Salvador cresce sem controle. A gente não está para impedir a construção da creche. A gente quer que eles construam um centro de abastecimento para a gente. Tem um terreno por aqui”, acrescentou.

Segundo a Sucop, a retirada das barracas é necessária é para viabilizar a construção de uma creche no local, que está em andamento, mas que é impossibilitada de expandir por causa das barracas instaladas pela região.

Disse também que a notificação foi um aviso, mas que o órgão está estudando um local adequado para esse deslocamento, para não prejudicar os barraqueiros.

Compartilhar