Por Shagaly Ferreira

O secretário municipal de Saúde, Leo Prates, anunciou na manhã desta sexta-feira, 13, em entrevista coletiva, algumas medidas que serão tomadas pela Prefeitura Municipal para auxílio na contenção do coronavírus em Salvador. As medidas foram adotadas após a criação de um grupo de trabalho formado em dezembro do ano passado, que resultou na elaboração de um plano municipal de contingência para o Covid-19.

Pessoas que fazem parte do grupo de risco, como idosos e pessoas com baixa imunidade, serão priorizadas nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e demais centros de saúde municipais. Será realizada também a confecção de material educativo para a população, além da compra da mesma tecnologia que o governo estadual está utilizando para fazer a primeira contraprova para o coronavírus.

“A primeira tentativa em Salvador era de que o vírus não chegasse. Tomamos todas as providências. Fizemos convênio com a Agerba (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia) para monitoramento da rodoviária. Atuamos em portos e aeroportos, apoiando o trabalho da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Mas, já que o vírus chegou à Bahia, através de Feira de Santana, e não temos nenhum caso confirmado, estamos em um segundo estágio que é tentar fazer com que não haja transmissão local dentro da capital”, pontuou Prates.

O titular da pasta ainda acrescentou que, no novo estágio de adoção de medidas, o foco será na garantia da assistência aos possíveis infectados. “Já estamos capacitando as unidades básicas de saúde. Nas unidades novas, haverá sala de pequenas urgências para que primeiros isolamentos possam ser feitos nesse local”, afirmou.

Compartilhar