O deputado federal baiano Bacelar (Podemos) disse que o agora ex-ministro Sergio Moro relatou “uma série de crimes” durante o pronunciamento em que anunciou a saída do governo Jair Bolsonaro.

“O ministro Sergio Moro faz gravíssimas acusações ao presidente Jair Bolsonaro. É uma série de crimes, coroados pela tentativa de interferir explicitamente em investigações da Polícia Federal. Jair Bolsonaro quer transformar o Brasil em uma nova Venezuela”, disse o parlamentar.

O ex-juiz federal deixou o cargo se queixando de interferência política no comando da Polícia Federal. O pedido de demissão foi feito depois que Bolsonaro demitiu Maurício Valeixo do posto de diretor da PF. O agente havia sido indicado por Moro para a função.

“Pedi ao presidente uma causa que justificasse a troca. Não é a questão do nome, pois há outros competentes. O problema é que há uma violação do que foi acordado, de que eu teria carta branca”, disse Moro, que fez críticas às indicações políticas em cargos da corporação, como as chefias de superintendências regionais.

De acordo com Moro, houve uma reunião nesta quinta-feira, 23, com o presidente Bolsonaro, a quem sugeriu o nome do delegado da PF Disney Rosseti, mas não teve retorno. “O presidente disse mais uma vez que queria ter alguém do contato pessoal dele, para quem pudesse ligar, colher informações”, revelou o ex-magistrado.

Compartilhar