Os participantes da última edição da CPAC (Conferência de Ação Política Conservadora) correm risco de terem contraído o novo coronavírus, segundo o governo de Maryland, nos Estados Unidos.

Isso porque um participante do evento foi diagnosticado neste sábado, 7, com a Covid-19.

O evento aconteceu entre os dias 26 a 29 de fevereiro, reunindo organizações conservadoras, ativistas e líderes mundiais.

Vale destacar que o presidente americano Donald Trump participou do evento.

Representando o Brasil, o deputado federal Eduardo Bolsonaro também esteve na edição deste ano.

Ainda de acordo com o governo de Maryland, funcionários da Casa Branca foram alertados sobre o risco de transmissão.

“Logo depois de tomarmos conhecimento sobre as interações desse indivíduo em nosso estado, começamos a contatar a Casa Branca, autoridades federais, o Departamento de Saúde de Nova Jersey, os servidores do Condado de Prince George e os organizadores da conferência”, disse o governador Larry Hogan.

Compartilhar