O presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Júnior (SD), retornou ao comando da Casa na sessão ontem e fez diversos anúncios. O vereador se ausentou nos últimos dias para participar da cerimônia de canonização de Santa Dulce dos Pobres, no Vaticano, entre outros eventos na Europa. “Inicialmente gostaria de agradecer a atenção de todos os vereadores, de todas as bancadas. E aí queria chamar a atenção da imprensa sobre a minha presença”, destacou o edil, sinalizando que a Casa continuou realizando sessões sob o comando dos vereadores José Trindade (Sem Partido), Carlos Muniz (Podemos) e Palhinha (DEM).

“Quando tive a oportunidade de estar no Vaticano, lembrei para os senhores e senhoras a vontade de estar lá com os senhores ao meu lado. […] Volto renovado de muita emoção, com a certeza do dever cumprido. […] Orei por todos nós e agradeci pelo que já vivemos”, completou. Geraldo também destacou a criação da comissão especial para discussões das questões climáticas e a realização em breve do encontro municipal de todos os secretários do meio ambiente do país, inicialmente com a presença dos gestores do Nordeste, para construir um modelo para atender os problemas do setor. Ele demonstrou preocupação com o assunto após participar da conferência do Grupo C40 de Grandes Cidades para a Liderança Climática, em Copenhague, na Dinamarca. O grupo contará com a participação do secretário municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), André Fraga.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), virá a Salvador receber o título de Cidadão da Cidade de Salvador. A informação foi confirmada pelo presidente da Câmara Municipal de Salvador. O edil revelou que conversou cerca de 25 minutos com gestor durante sua viagem ao Vaticano, no fim de semana. “Ele estará aqui no próximo dia 11 [de novembro] recebendo o título de Cidadão da Cidade do Salvador”, avisou o gestor, na sessão ordinária de ontem.

A homenagem foi proposta pelo vereador Isnard Araújo (PHS). Mourão nasceu em Porto Alegre (RS) e tem 66 anos. Na justificativa do projeto, o edil não elenca os motivos que o levaram a apresentar a homenagem. A Casa aprovou ainda o projeto de Lei nº 202/2019 que firma o acordo de irmandade entre as cidades de Salvador e Jerusalém, em Israel. O acordo de cidades-irmãs prevê que as mesmas firmem acordos, convênios e programas de cooperação técnica, cientifica, artística, cultural, social e turístico. A proposição, apresentada por Lorena Brandão (PSC), agora segue para o Executivo Municipal para ser analisada. Caso seja aprovada, a matéria se torna Lei e passa a valer desde a data da sua publicação no Diário Oficial do Município.

Compartilhar