Com um território insular na costa leste da África, Madagáscar é famoso por causa de seus animais únicos e exóticos, como os célebres lêmures. Mas, além de sua fauna curiosíssima, o país possui paisagens que também são capazes de intrigar bastante os turistas.

No Parque Nacional Tsingy de Bemaraha, no centro-oeste da ilha, por exemplo, há um local conhecido popularmente como “Floresta de Pedra”, que chama a atenção por abrigar inúmeras e enormes formações rochosas verticais ao ar livre.

São estruturas de calcário formadas pela ação da água em um processo que remonta a milhões de anos – e que, aglomeradas dentro do parque nacional, constituem uma barreira quase impenetrável para seres humanos: muitas delas são afiadas e pontiagudas, criando um labirinto apertado e acidentado para pessoas que queiram desbravam o interior da “floresta”.

"Floresta de Pedra", em Madagascar, é cenário surpreendente - Getty Images

“Floresta de Pedra”, em Madagascar, é cenário surpreendente

Imagem: Getty Images

Não à toa, a palavra “tsingy”, do idioma malgaxe (falado em Madagáscar), pode ser traduzida como “lugar onde é impossível caminhar descalço”.

Para admirar a beleza panorâmica de todo este cenário, turistas andam sobre pontes que existem dentro do parque e que permitem que o visitante admire, do alto, os detalhes da área.

Contato com animais exóticos

No meio das formações rochosas, que chegam a ter dezenas de metros de altura, se destacam árvores com enormes copas e animais exóticos que caracterizam a fauna típica de Madagáscar.

Lêmure no Parque Nacional Tsingy de Bemaraha, em Madagascar - Getty Images

Lêmure no Parque Nacional Tsingy de Bemaraha, em Madagascar

Imagem: Getty Images

De um lado, aparecem lêmures circulando no topo das estruturas de calcário, aparentemente sem medo dos seus formatos pontiagudos que lembram verdadeiras lanças. Do outro, surgem répteis endêmicos como o camaleão Brookesia perarmata.

No céu, voam pássaros raros que têm nesta zona uma espécie de santuário. E, em áreas mais protegidas no meio das rochas, circulam bichos como o fossa, um mamífero carnívoro também endêmico de Madagáscar e que tem aspecto parecido ao dos felinos.

Turistas passam por apertadas fendas na "Floresta de Pedra", em Madagascar - Getty Images

Turistas passam por apertadas fendas na “Floresta de Pedra”, em Madagascar

Imagem: Getty Images

Visitar esta região é como fazer um safári no meio de uma paisagem que parece pertencer a outro planeta, com oportunidades de se deparar com animais igualmente estranhos à maioria das pessoas do mundo.

Além disso, é viável caminhar por algumas das fendas que existem entre as rochas: nestas incursões, os visitantes têm a chance de observar com proximidade e em detalhes a paisagem local.

De acordo com a Unesco, que classificou a área como Patrimônio Mundial, a região possui “uma das mais mais espetaculares paisagens naturais de Madagáscar e também do mundo”.

Como visitar

Fauna e flora características de Madagascar se encontram no Parque Nacional Tsingy de Bemaraha - Getty Images

Fauna e flora características de Madagascar se encontram no Parque Nacional Tsingy de Bemaraha

Imagem: Getty Images

O parque costuma ficar aberto apenas entre abril e novembro, época seca em que as estradas que dão acesso ao local estão transitáveis.

Turistas, por sua vez, visitam a região com agências especialistas em realizar passeios por Madagáscar.

Muitos dos pacotes têm duração de vários dias, incluem aéreo entre Antananarivo (capital e principal porta de entrada do país) e a cidade de Morondava e, de lá, transporte em veículos até o parque, além de hospedagem ao longo do trajeto.

Também costuma fazer parte do tour uma visita à chamada “Avenida dos Baobás”, estrada cercada por imponentes baobás, a árvore que é um dos símbolos de Madagáscar.

Entre as empresas que realizam este tipo de excursão estão a Kensington Tours e a G Adventures.

Compartilhar