Marcada pela estreia de Marcos Mion como apresentador e pela vitória de Rafael Ilha, “A Fazenda 10” foi festejada por alterar a curva descendente de audiência do reality e superar os números de edições anteriores. Um ano depois, porém, o programa dá sinais de que não embalou. Após oito semanas, a audiência da “Fazenda 11” em São Paulo só não é pior que a da nona edição.

Para quem não se lembra, “A Fazenda 9”, a última sob o comando de Roberto Justus, foi formada por ex-participantes de reality shows e vencida por Flavia Viana. Nas suas primeiras oito semanas, registrou média de 8,3 pontos.

Já “A Fazenda 11”, entre 17 de setembro (estreia) e 10 de novembro, acumula média de 8,4 pontos, um décimo a mais. Há um ano, “A Fazenda 10” registrava média de 9,5 pontos.

As primeiras cinco edições do reality registraram, neste mesmo período, médias de audiência com dois dígitos – de 14 pontos no primeiro ano a 11 pontos na “Fazenda 5”. A partir de então, as médias ficam abaixo dos 10 pontos.

O SBT tem tradição de perder para a Record no horário da “Fazenda”. Apenas em 2017 (9,3 pontos contra 8,3) e este ano (8,6 contra 8,4), conseguiu ficar um pouco à frente, na comparação com os números das oito primeiras semanas do reality show.

“A Fazenda 11” tem recebido audiência muito baixa do “Jornal da Record” e elevado os números à medida que o programa começa. Em 2 de dezembro, o telejornal ganha novo horário, às 19h45. Com previsão de término em 12 de dezembro, o reality irá ao ar na reta final após a reprise de “O Rico e Lázaro”.

Compartilhar