LEIA TAMBÉM:

Um grupo de familiares de presos realiza protesto em frente ao complexo penitenciário da Mata Escura, em Salvador, nesta quarta-feira (29), para pedir a liberação das visitas ao local, que estão suspensas desde março, por causa da pandemia da Covid-19.

O grupo pontua que as visitas são importantes para que os familiares possam, além de ver os parentes, entregar alimentos e os medicamentos para doenças crônicas. Várias mulheres, que estão no ato, exibem cartazes e gritam palavras de ordem no local.

“A gente não sabe se eles estão se alimentando direito. Nem a assistente social entra em contato com a gente. Meu esposo tem asma. Somos da família e a gente não pode entrar. Eu dei os remédios para a advogada, para ela tentar entregar para ele, mas nenhum remédio chegou nas mãos dele”, contou uma das mulheres
“Meu irmão tem diabetes tipo 1.
A gente que trazia a insulina para ele. Mas agora a gente já não sabe mais de nada. A gente vem perguntar e eles não dão informações”, disse outra mulher.

Nesta quarta, durante o protesto, o grupo estava acompanhado do presidente do Instituto Anjos da Liberdade, que dá suporte jurídico para os familiares dos presos.

Compartilhar