O vereador de Salvador pelo PT, Luiz Carlos Suíca.

Guerreiro em defesa dos trabalhadores de limpeza na Bahia e vereador de Salvador pelo PT, Luiz Carlos Suíca participou da live-entrevista que ocorreu na noite desta segunda-feira (20) através do Instagram oficial do INFORMA1. Em seu segundo mandato como vereador na capital baiana, Suíca se prepara para batalhar em mais uma campanha de reeleição. Conhecido pelo forte posicionamento e habilidade política, o edil falou sobre os trabalhadores de limpeza, pandemia,  política baiana e nacional.

Entrevista completa em vídeo no final da página.

Questionado sobre a situação dos trabalhadores de limpeza durante a pandemia, Suíca salientou que graças ao trabalho do mandato e a saudável relação entre os sindicatos, os trabalhadores estão caminhando bem, “Os trabalhadores estão firmes e fortes! Estamos em um processo negociação salarial, mas temos muita paciência nesse processo porque a cidade precisa dos nossos serviços, e temos que compreender esse momento. A gente não sofreu com demissões, com demissões em massa. Não tivemos que apelar com Medidas Provisórias do Governo Federal. Conseguimos realizar nossas conversas entre os sindicatos laboral e patronal garantindo os empregos dos companheiros”, explicou.

Da mesma forma, o vereador explicou que os problemas envolvendo os terceirizados na Bahia continuam difíceis, “A relação ainda é muito precária. Com o advento da reforma trabalhista e previdenciária, muitos servidores tiveram que se aposentar, e quem verdadeiramente toca a máquina pública são os terceirizados e comissionados. Temos reclamação da lentidão da justiça em relação a alguns processos que estão ainda em tramitação, onde os trabalhadores ainda não receberam. Mas acontece que de vez em quando chegam notícias boas, como a justiça, que libera recursos…Nessa pandemia já foram liberados quase R$ 13 milhões para os trabalhadores nesse momento ajuda muito”.

População mais carente durante a pandemia

Sobre a situação dos bairros mais carentes da cidade, Suíca afirmou que a pandemia realça os velhos problemas do povo mais pobre: “Salvador é uma cidade pobre. 85% da população é negra, e esses 85%, na maior parte moram em favelas nas piores condições, e não é por conta da pandemia… a pandemia vem mostrar a cara do racismo, a cara da precariedade desse país e desse Estado. Você pode observar quem está nas filas dos auxílios emergenciais do governo federal, estadual e município. Quem tá recebendo cesta básica, qual a cor dessas filas? Nos bairro é muito difícil manter um processo de restrições, você não consegue manter as pessoas dentro de casa, porque elas moram em casas que deveria ter duas pessoas, mais tem quinze, então é muito difícil conviver ali”, disse.

Suíca relatou que alguns bairros já receberam ajuda: “Por isso que eu me orgulho muito dos bairros de Pernambués, Nova Constituinte… criamos um movimento solidário. Já distribuímos mascaras, materiais de higiene, cestas básicas… Isso é cuidar de pessoas”.

Conscientização das pessoas nos bairros carentes de Salvador 

Em relação a dificuldade encontrada no povo mais humilde para entender a quarentena e as restrições comerciais, o vereador petista evidenciou as razões da periferia: “Um homem como eu, negro, que gosta de domingo jogar uma bola, visitar um amigo… O quanto faz falta um abraço, o quanto faz falta pegar na mão, ver a emoção das pessoas. De repente elas se pegam: ‘eu tenho que ficar em casa!?’ Com a casa lotada de gente! Imagine a confusão que não é?”

Campanha em um novo modelo

Perguntado sobre um novo modelo de campanha em detrimento das impossibilidades causadas pelo COVID-19, Suíca deixou claro que não há conflito para quem já vem preparado, “Não existe eleição sem campanha, é bom que se diga isso. Já estava previsto que as eleições seriam adiadas, não tem nada previsto na constituição que permita que as eleições ocorram em 2021. Mesmo com essas condições adversas, de não ter carros de som, de não ter nada disso na rua, já tem muita gente se reinventando. Fizemos uma reunião no sábado passado através do ZOOM e deu 90 pessoas pela manhã! Uma plenária que fizemos, deu mais de 500 pessoas pelo ZOOM, e gente querendo entrar… Então, significa que quem tem um trabalho contínuo, quem não tirou o pé da periferia será lembrado. Quem não fez isso, parte para o desespero!”, salientou Suíca.

Declaração de Uziel sobre Denice

Interpelado por Thimoteo Oliveira sobre a recente declaração de Uziel Bueno a respeito da major Denice e o PT, Suíca defendeu: “Acho que cada um tem que falar do seu lugar. Estamos passando por um problema sério no país porque fizeram uma campanha de ódio contra o PT. Eu sou petista e lulista, todo mundo sabe… mais de 31 anos filiado ao Partido dos Trabalhadores, mais tempo que muita gente no partido. Partido que me dá liberdade de falar o que quiser, mesmo que alguém esperneie. Então eu falo do meu lugar. O PT sabe o que é melhor pra ele, a militância sabe o que é melhor. Uma escolha para o Uziel, talvez não acertada, mas pra nós foi. A militância que escolheu a major Denice. Como uma cidade de 85% de negros, o PT nunca teve uma candidatura negra, mulher? Esse é um desafio para a cidade. Eu não posso me meter na casa dos outros. A casa dos outros é a casa dos outros. Quem dorme de favor não estica as pernas…”

Rui e Denice

Súica também comentou a aprovação de Rui: “Acho que o governador está muito satisfeito com a escolha da major Denice, inclusive, ele está colocando as mãos, o senador Jaques Wagner será um dos articuladores dessa campanha, então, o partido fez a escolha certa”

Relação com Rui

Indagado sobre a condição da relação com o governador, Suíca, com bom humor, deixou claro que não vê dilemas com Rui, “As pessoas acham que eu tenho problema com todo mundo (risos), eu não tenho problema com ninguém. Eu tenho liberdade de falar o que sinto, o partido me preparou para isso, não me colocou mordaça… Se achar que tem uma coisa errada, eu tenho a obrigação e o direito de falar. Se não estivesse eleito estaria fazendo a mesma coisa! Fiz greve no governo de Wagner, faço greve no de Rui, ACM, qualquer um… só não falo inverdades! Acho que o governador Rui Costa tem feito um trabalho do ponto de vista da pandemia, muito bom. Não tenho problema nenhum com o governador”, enfatizou.

Diálogo

Conhecido por sua forte habilidade política e relacionamento com outros políticos de diferentes ideologias, o vereador explicou que não há necessidade de encurtar o dialogo, ”Parlamento é a ciência de parlar, conversar. Sou muito prático. As vezes o governo Lula, ou qualquer governo do PT, tomou medidas que eram necessárias pra governabilidade. Nós do PT achávamos que não estava certo, mas foi feito. Tem o governo do ACM Neto, e eu tento conversar porque tenho uma categoria que é importante para a cidade. Milito em várias frentes dessa cidade, como Nova Constituinte, Santa Cruz, Pernambués, Nordeste, e as pessoas procuram o vereador pra tentar resolver. Se eu não tiver acesso pra conversar com secretário e resolver as coisas, como a população vai acreditar na gente? Só ideologicamente? Não é dessa forma. Emicida diz que a gente não pode voltar para nossa quebrada com as mãos em mentes vazias. Eu respeito as pessoas, respeito Alexandre Aleluia que é bolsonarista e conservador, Cézar Leite, todo mundo…só não gosto quando ataca o PT. O partido pode ter muitas pessoas que erraram, mas eu faço parte do partido. Eu não ataco o PSDB, DEM, não digo que lá todo mundo é ladrão”, explicou

Assista entrevista completa abaixo:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Entrevista com o vereador de Salvador pelo PT, Luiz Carlos Suíca

Uma publicação compartilhada por Informa1 (@informa1) em

Compartilhar