Ex-participante do “De Férias com o Ex Brasil Celebs”, da quinta temporada do reality show da MTV exibida em 2019, Gabriel Romano foi acusado de abuso sexual. A denúncia foi feita nas redes sociais por uma pessoa que se identifica como Julia Santos.

A assessoria de Gabriel afirmou que as acusações não são verdadeiras e que o influenciador digital já tomou as providências judiciais sobre o caso.

Julia descreve algumas situações envolvendo Gabriel e uma das mais graves teria ocorrido com uma amiga em um carro. Ele teria chamado Julia para acompanhá-lo depois de gritar com ela, mas ela só teria aceitado se fosse com a amiga.

Ao chegar no carro minha amiga já estava totalmente alterada e ele percebeu isso, então logo que entramos no carro ele já começou a passar a mão nas partes íntimas dela

Julia prossegue na acusação com mais detalhes:

Ao perceber o que estava acontecendo comecei a fingir que estava passando mal e mesmo assim ele continuou forçando minha amiga a ter relações sexuais com ele. Até que eu vi algumas pessoas entrando no estacionamento e ameacei gritar. Ele abriu a porta e disse que era somente para eu descer. Eu não aceitei e tirei minha amiga do carro também.

Ela afirmou que após o episódio Gabriel teria agido naturalmente como se nada tivesse acontecido.

Na sequência, ele teria feito uma proposta de sexo a três:

Julia classificou o ex-participante como abusador: “Chega de passar pano”

O influenciador Gabriel Romano foi procurado pela reportagem e, por meio de sua assessoria de imprensa, desmentiu a denúncia. A assessoria confirma que ele conheceu a jovem em uma balada, mas reiterou que ele nunca praticou qualquer crime. As acusações teriam sido feitas por cinco pessoas.

“Fizemos prints de tudo e elas serão chamadas para provar. Quem acusa tem que provar. E ele pode provar que não fez nada. Beijar uma menina na balada não é abuso”, afirmou.

A ação judicial, segundo a assessoria, já foi encaminhada. Gabriel teria perdido trabalho com uma marca após a exposição do caso nas redes sociais e por isso alega danos morais à sua imagem.

“O processo é por calúnia, difamação e danos morais porque ele perdeu um trabalho. Essas mesmas meninas confirmaram que entraram em contato com a marca [que teria cancelado o compromisso profissional]”, informou.

Para se proteger do linchamento virtual e ataques, Gabriel limitou o espaço de comentários em sua conta do Instagram.

Compartilhar