A operação Placebo, da Polícia Federal, que apura suspeitas de desvios nas ações de combate à Covid-19, também mobilizaram equipes para o escritório de advocacia do governador e para a casa onde ele morava antes de ser eleito.

Segundo informações da coluna Radar, da Veja, o escritório onde trabalha a primeira-dama, Helena Witzel, que é advogada, também é alvo das buscas.

Ainda segundo a coluna, não há mandado de prisão contra o governador e que os mandados foram expedidos pelo ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça, a partir do inquérito que investiga as compras emergenciais do governo na pandemia.

Compartilhar