Para reivindicar os salários atrasados, e outros direitos trabalhistas, os trabalhadores terceirizados que prestam serviço ao Governo do Estado estão acampados, desde essa quarta-feira (30), em frente à sede da Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

 O Sindicato dos Trabalhadores de Limpeza em Geral da Bahia (Sindilimp-BA) lamenta que os terceirizados ainda precisem se mobilizar para conquistar o que é de direito e cobram um posicionamento do Estado.

“Quem trabalha merece e exige respeito. Tratar com desdém e desrespeito quem trabalho é algo que o Sindilimp-BA e a categoria não aceitarão nunca”, diz uma nota divulgada pelo sindicato.

Segundo o diretor-jurídico do Sindilimp-BA, o vereador de Salvador Luiz Carlos Suíca (PT), é preciso uma maior abertura para o diálogo entre os representantes das categorias e o Governo do Estado. “Para diminuir esse desgaste, acredito que o nosso governador Rui Costa deveria sentar com os representantes de todos os sindicatos dos trabalhadores terceirizados para que se chegue a um denominador comum”, disse.

Compartilhar