O ex-prefeito de Porto Seguro, Gilberto Abade, afirmou nesta quinta-feira, 16, que está sendo vítima de “perseguição política” por parte do atual prefeito, Jânio Natal (PL), em razão de uma disputa de terra entre a Prefeitura e a família do antigo gestor.

A Prefeitura decretou desapropriação de terra de uma área que é de propriedade dos familiares de Abade, e informou que será construída uma escola no local. No entanto, não houve nenhum aviso ou avaliação da viabilidade do projeto e seu eventual impacto social.

Segundo Abade, a “a cidade “voltou à Idade Média, onde os desafetos do rei tinham todos os seus bens confiscados e suas famílias aprisionadas ou assassinadas”. Por enquanto, o terreno que pertence há décadas à sua família está protegido por uma liminar que suspende a medida da Prefeitura.

“A cidade de Porto Seguro tem vivido um momento de terror; os moradores e em especial aqueles que votaram contra o então candidato Jânio Natal tem vivido momentos de angústia e terror”, acrescenta.

O antigo gestor da cidade diz que a perseguição se estende a todos aqueles que não declararam apoio a Jânio Natal. Ele explica que os empresários contrários ao atual prefeito tiveram os “alvarás suspensos por dois decretos consecutivos” que desfaziam decisão anterior, enquanto os aliados do prefeito “foram liberados”.

Compartilhar