A corrida eleitoral deste ano, certamente, será lembrada por muitos motivos, como por exemplo, a pandemia que ocasionou a alteração da data da votação nos dois turnos. Além disso, a mudança da postura dos eleitores pode ser outro detalhe importante a ser destacado. Na Bahia houve o fortalecimento de alguns segmentos políticos, mesmo em regiões com histórico de hegemonia de outros grupos ideológicos, com destaque especial a Direita que conquistou um espaço significativo neste contexto.

Para o deputado estadual Capitão Alden (PSL), as Eleições Municipais 2020 foram bem-sucedidas, pois ele juntamente com o Grupo dos Agentes de Segurança na Política (Gaspol) conseguiram eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em mais de 20 cidades baianas. E ainda fez cerca de 25 suplentes a vereadores. São 85.407 votos, se somados todos os candidatos eleitos este ano. “Esse número de candidatos com êxito nas eleições ainda pode aumentar, pois sabemos que muitos suplentes serão convocados em virtude de vereadores serem convidados a assumirem vagas de secretários”, afirma Alden.

De acordo com o deputado estadual Capitão Alden, as Eleições Municipais 2020 deixaram algumas lições duras para alguns segmentos políticos, principalmente, os de Esquerda, pois o Partido dos Trabalhadores (PT) amargou não ter eleito nenhum prefeito nas capitais do país e na Bahia mais uma vez não houve um representante do PT no Palácio Thomé de Souza. O parlamentar reforça que ele e seu grupo político (Gaspol) tem se configurado como umas das principais forças políticas de Direita no estado e que boa parte dos candidatos apoiados são de origem militar e defendem as pautas Bolsonaristas.

“Sabemos dos desafios, mas damos um passo importante na consolidação da Direita na Bahia e as urnas mostram isso. O eleitor não é ‘bobo’ e sabe identificar quem de fato tem um trabalho sério para realizar. O nosso estado possui muitos conservadores e tenho certeza que caminhamos para uma união contra essa Esquerda que destrói nossa Bahia”, sinaliza Alden.

Compartilhar