O governador Rui Costa (PT) classificou as declarações do agora ex-ministro Sergio Moro como “uma verdadeira delação premiada”. O ex-juiz federal pediu demissão do cargo de ministro da Justiça se queixando de interferência política do presidente Jair Bolsonaro na troca de comando da Polícia Federal.

Na manhã desta sexta-feira, 24, foi publicada a demissão do diretor Maurício Valeixo, que havia sido indicado por Moro. Segundo o ex-ministro, Bolsonaro teria manifestado interesse de colocar uma pessoa da sua confiança na função. “O presidente disse que queria ter alguém do contato pessoal dele, para quem pudesse ligar, colher informações”, revelou.

“As declarações são praticamente uma delação premiada. O ministro saiu afirmando que o presidente da República quer colocar nas superintendências e direção pessoas para as quais ele possa ligar e pegar informações de investigações que estejam em andamento. Isso é uma confissão de que o presidente está prestes a cometer crime de responsabilidade”, disse Rui Costa durante live transmitida na rede social Facebook no fim da manhã desta sexta-feira.

Compartilhar