A major Denice Santiago, pré-candidata do PT à prefeitura de Salvador, rebateu as críticas feitas por correligionários ao processo de escolha do seu nome para representar a legenda nas eleições deste ano. A ex-coordenadora da Ronda Maria da Penha é uma aposta do governador Rui Costa (PT) e enfrentou resistência de pré-candidatos que já tinham se colocado à disposição da agremiação.

“O PT é um partido maravilhoso, apaixonante, porque tem essa característica democrática. Ele nao teve alguém que escolheu uma pessoa e pronto. Ele abriu um processo e eu fui escolhida entre os delegados para representar o partido”, afirmou Denice Santiago durante entrevista na Rádio A TARDE FM, na manhã desta quinta-feira, 30.

O processo de escolha interna no PT chegou à reta final com a major Denice Santiago, a socióloga Vilma Reis e o ex-ministro Juca Ferreira. “É natural que quando a gente entre numa disputa e não ganhe, fique um pouco pensando, elocubrando”, minimizou a pré-candidata.

Ainda durante a entrevista, a ex-coordenadora da Ronda Maria da Penha falou da sua identidade com a capital baiana, onde nasceu. “Sou mulher negra, mãe, policial militar, mas também sou uma trabalhadora, sou uma mulher que acredita que a vida das pessoas merece todo e qualquer respeito. A vida das pessoas pcrecisa ser gerida a partir do respeito”, disse.

“Eu vi esta cidade que muito embora visto gestoes tenham mudado a estrutura, tem muita gente nesta cidade com sofrimento único. As pessoas perderam a capacidade de sonhar”, complementou.

Compartilhar