O assassinato do médico Júlio César de Queiroz Teixeira, 44 anos, morto a tiros dentro da clínica onde ele trabalhava, na cidade de Barra, no oeste da Bahia, foi um crime encomendado. A informação foi divulgada pelo delegado Jenivaldo Rodrigues, responsável por investigar o caso.

O suspeito de atirar contra o médico foi preso na segunda-feira (27), no município de Barra. Ele foi identificado como Jefferson Ferreira. O comparsa, que levou o atirador até a clínica, também já foi detido. O nome dele não foi divulgado.

“Já prendemos o executor e quem estava pilotando a moto. Estamos agora organizando tudo para ver se acha o mandante, mas a gente sabe que foi um crime de mando”, disse o delegado.

De acordo com a polícia, a motocicleta e o capacete utilizados no dia crime foram apreendidos com o suspeito. No dia do crime, o homem entrou na clínica usando o equipamento na cabeça.

Compartilhar