Os decretos gerais com medidas restritivas para conter a proliferação do coronavírus foram renovados em Salvador nesta segunda-feira, 18, e passam a valer até o dia 1º de junho. O anúncio da renovação foi feito pelo prefeito ACM Neto em coletiva virtual.

Durante a coletiva, ACM Neto também detalhou regras gerais que valem para estabelecimentos autorizados a funcionar em toda a cidade, a exemplo das farmácias e lojas de material de construção. (Confira lista abaixo)

Em relação aos shoppings centers, o prefeito anunciou mudanças. Os estabelecimentos continuam com as lojas fisicamente fechadas, mas poderão fazer uso o sistema delivery para comercializar produtos, de segunda a sábado, das 12h às 20h, em modelo de drive thru.

Os centros comerciais e demais estabelecimentos correlatos poderão funcionar com o mesmo sistema, desde que haja solicitação e autorização por parte da Transalvador. Algumas regras devem ser seguidas, são elas: O acesso aos estabelecimentos devem ser feitos apenas por carro, sem que os clientes saiam dos veículos; as vendas deverão ser acontecer, exclusivamente, através de canais online e o pagamento deverá ser realizado previamente, ou pro cartão de crédito, débito ou similar.

Além disso, as estações de entrega deverão ser identificadas e com distância mínima de três metros entre elas, com apenas um funcionário em cada uma, sendo também higienizadas antes e depois das atividades. Ainda devem possuir álcool em gel e todos os produtos deverão, obrigatoriamente, ser higienizados antes da entrega aos clientes.

Sobre o comércio de rua, com exceção dos bairros que passam por medidas regionalizadas, as regras seguem as mesmas. Ou seja, continuam com atividades suspensas as lojas acima de 200 metros quadrados de área total. Ficam de fora dessa determinação aquelas de material de construção e limpeza, farmácias, as que comercializam equipamentos ou insumos para a saúde, oficinas e autopeças, supermercados, padarias, açougues e pet shops.

Esses estabelecimento devem adotas as mesmas medidas antes aplicadas apenas aos supermercados. Confira abaixo os demais decretos que passam a valer agora até o dia 1° de junho:

– Suspensão das aulas na rede municipal e privada de ensino: Prefeitura já discute esforço para que ano letivo não seja comprometido, inclusive com cancelamento do recesso escolar e das férias;

– Suspensão das atividades em academias, cinemas, teatros, casas de espetáculo e demais equipamentos culturais;

– Suspensão das atividades em clubes sociais, recreativos e esportivos;

– Fechamento das praias;

– Suspensão das atividades em boates, danceterias, clínicas de estética, restaurantes, bares, lanchonetes e lojas de conveniência. As exceções são para bares, restaurantes e lojas de conveniência que possuem delivery ou fazem entrega no balcão;

– Proibição de qualquer tipo de ação que implique na emissão sonora;

– Suspensão da realização de obras em imóveis habitados, salvo em casos emergenciais;

– Suspensão da exigência do pagamento pela Zona Azul;

– Uso obrigatório de máscaras;

– Limitação do público máximo de 50 pessoas em qualquer tipo de reunião na cidade;

– Retirada de 30% dos trabalhadores de call center e telemarketing, que devem fazer home office, assim como afastamento imediato dos funcionários acima de 60 ano.

Compartilhar