Morando em Los Angeles, na Califórnia, há 15 anos, Daniela Escobar contou que foi a vontade de aprender inglês que a impulsionou. Em entrevista à coluna de Patricia Kogut no jornal O Globo, a atriz lembrou que, inicialmente, o plano era ficar pouco tempo nos Estados Unidos, mas que esse pensamento logo mudou.

“O inglês foi o que me trouxe para cá, queria aprender. Há mais de 22 anos, passei no teste para um filme que era uma coprodução. Quando o diretor quis conversar comigo, não consegui falar. Fiquei mal com aquilo. E botei na cabeça que precisava ser fluente. Era para ser uma coisa temporária, pensei em ficar um ano. Mas me encantei pela cidade, pela calma, pela segurança pública”, disse.

“Meu filho tinha 7 anos na época. Achei um Rio de Janeiro civilizado, um lugar fantástico para que ele crescesse com valores diferentes, sem ser perseguido por paparazzi, algo mais comum naquela época”, acrescentou.

O filho é André Matarazzo. O jovem de 22 anos também é filho de Jayme Monjardim. O diretor e a atriz foram casados por seis anos.

Atualmente, Daniela está solteira e conta que “está aberta” e tem “boa autoestima”.

“Não aconteceu de encontrar uma pessoa. Não sei dizer se felizmente ou infelizmente. A última tentativa não foi boa, não deixou boas recordações. Eu estou aberta, mas meus amigos dizem que escolho demais, sou muito exigente. Mas eu não sou. Tenho boa autoestima, me amo e me respeito. Antes só que mal acompanhada. Se não estou bem e feliz, me retiro com educação e sigo meu caminho. Vim ao mundo para ser feliz, gosto de estar em paz. Não sinto solidão. Tenho livros para ler, amigos maravilhosos e dois gatos que não me dão um minuto de sossego”, considerou.

“Sem tempo para babaquice na vida, para me jogar numa relação que não seja complementar. Não tenho um buraco e fico esperando alguém preenchê-lo. Se pintar alguém no caminho para somar, que essa pessoa possua os mesmos valores que eu. Essa coisa de ‘os opostos se atraem’ eu já experimentei e vi que não é verdade”, completou.

Daniela Escobar está na televisão brasileira com as reprises de “Flor do Caribe”, na TV Globo, e “Apocalipse”, na TV Record. A atriz iria voltar ao Brasil para fazer uma participação em “Gênesis”, também da Record, mas o vínculo venceu durante a pandemia do novo coronavírus e ainda não há previsão de retomada das gravações.

Compartilhar