Os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) tiveram um aumento de 12,6% este ano, na Bahia, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado. Foram 1.452 casos entre 1º de janeiro e 31 de março de 2020 contra 1.289 no mesmo período de 2019.

Esses crimes incluem homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte. Não estão nessa conta as mortes pela polícia.

Esse último final de semana, porém, dias 25 e 26 de abril, Salvador e região metropolitana (RMS) tiveram o menor número de homicídios de 2020. Foram três mortes e uma tentativa, de acordo com boletim da SSP.

A primeira morte registrada no final de semana foi na madrugada de domingo (26). A vítima, Douglas Lacerda Lisboa de Jesus, 29 anos, foi assassinada na Rua E, no Alto do Cabrito.

Na noite de domingo, a polícia registrou a morte de Leandro Silva Costa, 30, na Rua Dr. Jorge Costa, em Águas Claras, por volta das 20h. Pouco tempo depois era registrado o terceiro homicídio do dia, dessa vez, na Ilha de São João, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador. A vítima foi identificada como Emanuel Sousa de Carvalho.

Os assassinatos são investigados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e pela 22ª Delegacia (Simões Filho). Informações preliminares apontam relação com tráfico de drogas nos três crimes.

Além das mortes, houve mais um registro de crime contra a vida. No sábado (25), Pedro Paulo Soares, 29 anos, sofreu uma tentativa de homicídio no bairro de Tancredo Neves, na localidade do Parquinho, por volta das 8h50. Não há informação sobre o estado de saúde da vítima.

Em Sussuarana, onde houve uma operação da Polícia Militar após cinco mortes em uma semana, a preocupação aos finais de semana são com os paredões. O major Jailton Carvalho, comandante da 48ª CIPM, que está atuando na operação no bairro, disse que unidades são acionadas, a todo momento, para conter festas de paredão.

“E não são poucas. Todo o final de semana é assim. A gente vai lá, acaba, apreende o carro, o dono é multado, mas basta as equipes saírem para começar de novo. As pessoas não estão nem aí com o risco da pandemia”, falou.

Em nota, a Polícia Civil informou que as investigações em Sussuarana estão em curso e mais detalhes não seriam divulgados, para não interferir no andamento das apurações.

Compartilhar