A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quinta-feira, 25, a Operação Taipan, que investiga um grupo acusado de oferecer 200 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 ao governo federal em nome de um consórcio farmacêutico.

Os agentes cumprem, ao todo, sete mandados de busca e apreensão em Minas Gerais e no Espírito Santo. As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Federal do Distrito Federal.

As investigações tiveram início após denúncia do Ministério da Saúde. Ao menos dois suspeitos teriam se apresentado com credenciais falsas e disseram ter exclusividade para a comercialização do lote com os imunizantes.

Os suspeitos teriam feito a oferta a outros órgãos da gestão pública, além do Ministério da Saúde.

O grupo pode responder pelos crimes de associação criminosa, estelionato em face de entidade pública, falsificação de documento particular e de produto destinado a fins medicinais.

Compartilhar