O setor do varejo americano despencou 16,4% em abril, informou nesta sexta-feira (15) o Departamento de Comércio dos EUA, uma vez que os consumidores deixaram de consumir e de frequentar restaurantes devido aos lockdowns estaduais relacionados ao coronavírus.

O distanciamento social, o fechamento de negócios, as restrições de viagens e outras interrupções que começaram em meados de março afetaram particularmente as lojas e restaurantes, muitos dos quais permanecem fechados ou começam a abrir gradualmente à medida que os estados começam a reabrir suas economias.

Lojas de departamento como Neiman Marcus e J.Crew entraram com pedido de proteção contra falência. Hotéis, restaurantes e concessionárias de automóveis estão em perigo.

Uma análise de abril de um grupo de economistas acadêmicos, segundo a agência Associated Press, constatou que um lockdown de um mês pode acabar com 31% dos varejistas não-alimentícios. Um lockdown de quatro meses pode forçar 65% do comércio a fechar.

Compartilhar