Com a desativação dos trens do subúrbio de Salvador, uma operação assistida de ônibus será implantada na próxima segunda-feira (15). De acordo com a prefeitura de Salvador, veículos extras do transporte coletivo serão disponibilizados para reforçar linhas que circulam na região, a depender da demanda.

A ação tem como objetivo suprir a ausência do sistema de trens, que deixará de operar no dia 15 de fevereiro, para dar início a nova etapa das obras do Veículo Leve de Transporte (VLT). Não foi informado, entretanto, quando os ônibus extras serão colocados na operação.

A desativação dos trens vem causando polêmica na cidade. O principal motivo é o valor da tarifa: usuários do trem pagam R$ 0,50 na viagem e, com a parada, terão que desembolsar R$ 4,20 nos ônibus.

Trens do subúrbio de Salvador — Foto: Arquivo Pessoal

Trens do subúrbio de Salvador — Foto: Arquivo Pessoal

Após o governo do estado anunciar a suspensão da operação dos trens, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) entrou com uma ação para derrubar a decisão.

Segundo a promotora Hortênsia Pinho, o aviso da paralisação com menos de um mês prejudica a preparação do orçamento familiar das pessoas que pegam o transporte diariamente. O MP sugeriu a criação de uma tarifa social no valor dos ônibus que irão substituir os trens, enquanto o VLT não fica pronto (previsão é de 24 meses de obra).

A prefeitura de Salvador, que é responsável pela operação dos ônibus na cidade, informou que não foi procurada para discutir o assunto da tarifa social, mas destacou que não teria condições de arcar com este tipo de tarifa.

Atualmente, o Trem do Subúrbio conta com 10 estações e liga o bairro da Calçada a Paripe. Para que a população continue se deslocando na região, o transporte será feito por ônibus que estão integrados ao sistema metroviário.

VLT em Salvador

Imagem do projeto do VLT em Salvador — Foto: Divulgação/Casa Civil

Imagem do projeto do VLT em Salvador — Foto: Divulgação/Casa Civil

A Fase 1 das obras do VLT compreendem 19,2 km, com 21 estações e vai ligar o bairro do Comércio, na cidade baixa da capital, até a Ilha de São João, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador.

Na fase 2, que liga a região de São Joaquim até o Acesso Norte (integração com o metrô) estão previstas mais 5 estações.

A ordem de serviço para execução das obras foi assinada em dezembro de 2019. Segundo o governo do estado, as obras de implantação do VLT estão previstas para serem concluídas no prazo de 24 meses.

Compartilhar