O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) acionou judicialmente a Companhia de Energia Elétrica do Estado da Bahia (Coelba), nesta quarta-feira, 22, em função da ineficácia do fornecimento de energia em Salvador. A ação civil pública foi ajuizada pela promotora de Justiça Joseane Suzart. De acordo com ela, a empresa cometeu irregularidades que prejudicam os consumidores.

Entre os problemas, estão: retirada irregular de equipamento de barramento; falta de manutenção e instalação inadequada de postes de iluminação; desligamento automático da rede de iluminação pública após identificação de furto de energia elétrica; ausência de serviço de atendimento eficiente e não-disponibilização de técnicos para a averiguação de danos elétricos causados nos eletrodomésticos devido às quedas de energia.

Os problemas foram denunciados ao MP-BA por moradores de Mussurunga, Parque São Cristóvão, Lobato, Ribeira, Pero Vaz e Engenho Velho de Brotas. Segundo a promotora Joseane Suzart, a Coelba não prestou informações nem esclarecimentos sobre os problemas relatados. Por este motivo, a promotora solicita que a justiça determine, em decisão liminar, que a concessionária de energia faça verificação dos postes de iluminação que precisam ser reparados ou trocados, bem como de fiação solta ou deteriorada, para imediata reparação ou substituição.

A promotora pede também que a Coelba seja obrigada a deixar de desligar automaticamente a rede de iluminação pública, se for identificado furto de energia, bem como passe a informar, com fácil apreensão, os consumidores quanto à prestação do serviço e do que é necessário para a realização de nova ligação de energia.

Compartilhar