A cantora Claudia Leitte foi acusada de apropriação cultural por internautas ativistas do movimento negro, depois de publicar uma foto em seu perfil no Facebook, na terça-feira, 29, em homenagem ao aniversário da cidade de Salvador.

Na legenda da imagem em que aparece na Baía de Todos-os-Santos, ela escreveu: “Africana da Alemanha, Negalora do Pelô, Nasci em São Gonçalo e… com 5 dias de vida fui morar em Salvador. Hoje eu vivo pelos céus e estradas, mas essa terra continua sendo o lugar que chamo MEU LAR. Obrigada, Deus, por me plantar nessa cidade e me regar com tanta baianidade!”.

Os usuários da rede social então passaram a criticar o texto. “Você não é africana e nem ‘nega’. É só Alemanha e ‘lora’ mesmo. Pare com essa palhaçada de querer se apropriar, ser negro não é moda. É resistência”, escreveu um.

“Nem africana, nem negra. Tá mais para branca apropriadora. Reconhece tua cor e teus privilégios”, disse outra. Uma terceira ainda levantou a questão do genocídio negro: “É bonito ser negra desde que você não seja negra hahaha agora quando é pra lutar contra o genocídio do povo preto não vejo ninguém”.

Alguns fãs de Claudia Leitte também entraram na discussão, mas em defesa da cantora. “Meu Deus, tudo nessa vida hoje em dia vira agressão. Quanto complexo, tudo é errado, tudo vira ofensa”, falou uma. “Ela pode ser o que ela quiser, negra, branca, azul, rosa; porque ela pode sim”, argumentou outro.

Até a tarde desta quarta-feira, 30, mais de mil e quinhentos comentários foram deixados na foto e o número de compartilhamentos se aproxima de mil, mas a cantora ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Compartilhar