LEIA TAMBÉM:

A prefeitura de Castro Alves, no recôncavo baiano, decretou toque de recolher. A medida, adotada como forma de conter o avanço do coronavírus, começa a valer no sábado (11) e segue até a próxima segunda-feira (13).

Durante esse período, as pessoas não poderão circular nas ruas da cidade entre as 18h e 5h. A medida poderá ser renovada após avaliação do órgão. A gestão municipal também transferiu o feriado de emancipação política para a próxima segunda e determinou o fechamento do comércio.

Segundo informações da prefeitura, enquanto durar o toque de recolher, fica proibida a circulação e permanência de pessoas, inclusive com utilização de veículos, nas praças públicas municipais, ruas e avenidas. Também segue proibida a realização de reuniões, festas e eventos de qualquer porte, seja ele público ou privado, e a prática de atividades físicas em via pública.

O órgão informou que, neste período, fica permitida a circulação apenas para pessoas que estiverem voltando do trabalho, acesso aos serviços de farmácia, supermercado, funerária, atendimento ou prestação de serviço em saúde, segurança e limpeza pública, desde que devidamente comprovada necessidade e urgência.

As atividades de delivery para serviços de lanchonetes, bares e restaurantes, entregas de água e gás também estão autorizados.

Ainda segundo a prefeitura, o descumprimento das medidas impostas no decreto municipal pode implicar em multa de R$ 100 a R$10 mil, interdição temporária de estabelecimentos, cassação de licença de funcionamento, remoção compulsória de pessoas, entre outras sanções.

A Polícia Militar, através do Pelotão de Emprego Tático Operacional (PETO), da Companhia Independente de Policiamento Especializado (CIPE Caatinga) e da 27ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), vai reforçar o policiamento nas ruas da cidade.

De acordo com a prefeitura, Castro Alves possui 116 casos confirmados da Covid-19, 60 recuperados e uma morte.

Compartilhar