Agentes da Polícia Legislativa da Câmara apontaram não ter encontrado qualquer imagem de estranhos entrando no prédio onde a deputada Joice Hasselmann reside em Brasília.

Além dos registros do último dia 18, data em que a parlamentar alega ter sido alvo de um atentado após sofrer fraturas, cortes e hematomas no corpo e não se lembrar do ocorrido, as imagens de dias anteriores e posteriores também foram analisadas de acordo com o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo.

Na tarde de ontem, a deputada prestou depoimento à Polícia Civil do Distrito Federal e entregou um objeto supostamente encontrado em sua casa.

“Não é uma arma, não é um objeto cortante. É um objeto que não pertence a ninguém da minha casa. Não estava sujo de sangue. Só prova que, de alguma forma, alguém esteve lá. Se foi antes, depois, se foi em outro momento, se tem ligação com o caso, a polícia vai me dizer”, afirmou.

Segundo ela, o referido objeto foi recolhido por um policial legislativo. O caso também está sendo apurado pela Polícia Legislativa, por se tratar de um apartamento funcional, e pelo Ministério Público Federal, acionado pela polícia. Um laudo sobre o assunto deve ser divulgado ainda hoje pela Polícia Legislativa.

Compartilhar