A segunda denúncia contra o prefeito Pitágoras Alves Ibiapina (PP) foi acatada pela Câmara de Vereadores de Candeias, Região Metropolitana de Salvador (RMS). A Câmara decidiu nesta terça-feira (28), por 9 votos a 8, levar adiante a investigação que apura a contratação de falsos médicos para que atuem na Unidade de Saúde da Família Luiz Viana Filho, em janeiro de 2017, primeiro mês de governo de Pitágoras.

A denúncia que a moradora Ellen Celestino apresenta diz que um falso médico, identificado como Filipe Borges CRM 23.565, teria atendido e realizado inúmeras prescrições de medicamentos, exames e procedimentos para centenas de moradores do município, incluindo até atestados de óbito. O homem teria dito, em inquério, que era estudante de medicina e não medico, configurando assim crime de exercício ilegal da profissão.

A mesma denúncia também aponta que uma pessoa teria se apresentado como uma médica [Adriana Maltez, CRM 28.915] e, após ser denunciada, teria abandonado o plantão. Sobre o caso, a denunciante diz que a verdadeira médica Adriana Maltez teria prestado queixa na delegacia e no Conselho Regional de Medicina, onde afirmou que nunca havia trabalhado em Candeias.

Em menos de 30 dias, esta é a segunda denúncia acatada pelos vereadores de Candeias. A primeira foi no dia 9 de julho, quando os vereadores acataram o pedido protocolado pelo morador Marcelo Vilas boas, que acusa o prefeito de superfaturamento na compra de respiradores.

Compartilhar