Por Gil Santos

O prefeito ACM Neto anunciou nesta quarta-feira (22) mais mudanças na lista de bairros de Salvador com medidas restritivas por conta da pandemia de covid-19. Passam a fazer a ação da prefeitura Cajazeiras VII, VIII, X e XI e Fazenda Grande I, II, III e IV. As medidas começam a valer na sexta-feira (24), com praço inicial de sete dias.

“Uma região da cidade que passou muito tempo sem registro de casos”, lembrou o prefeito, afirmando que era cobrado para ir até estes bairros, mas não havia motivo grande para preocupação até agora por conta dos números. “Passamos praticamente quatro meses com os casos controlados e agora de repente a gente teve um aumento muito significativo, sobretudo nos últimos sete dias”.

De acordo com balanço da prefeitura, toda Fazenda Grande tregistrou 422 casos do novo coronavírus, 219 destes nos últimos sete dias. Já as Cajazeiras têm 528 casos, sendo 261 nos últimos sete dias – Cajazeiras VII tem 83% dos casos da região nos últimos 30 dias. Em julho, até agora, foram 307 casos em todas as Fazenda Grande e 335 nas Cajazeiras.

“Esses números mostram que houve um crescimento acelerado dos casos nessa grande região da cidade nos últimos sete dias, fazendo com que a luz amarela fosse ligada. Com base nos critérios técnicos que adotamos para incluir as localidades nas medidas mais restritivas, chegou a hora de chegarmos mais firmes e com as ações de proteção à vida nessa parte da cidade”, acrescentou.

Nordeste de Amaralina, Águas Claras e Castelo Branco continuam em isolamento por pelo menos mais sete dias. Já Liberdade, Itapuã, Coutos e Fazenda Coutos terão o trabalho encerrado por agora.

“Ontem, chegamos a 74%. Já temos três dias desses cinco que são necessários para liberação da primeira fase da retomada de diversas atividades econômicas que estavam suspensas nesse período, há quatro meses, em Salvador. Nossa expectativa é de que hoje a gente consiga manter a taxa na casa desses 75% ou menos e amanhã também. Com isso, esperamos amanhã que a gente complete o quinto dia”, afirmou o prefeito ACM Neto, o que colocaria a reabertura na sexta (24). Neto lembrou, contudo, que os bairros sob intervenção não podem ter comécio não essencial funcionando, independente da retomada econômica.

“A nossa estratégia de estar presentes em bairros, com medidas mais protetivas onde é precio, não vai parar. É bom lembrar que os bairros que estão sob esse conjunto de medidas, todas as atividades deverão permanecer suspensas”, afirmou. “A liberação não se aplica para os bairros com medidas mais restritivas por parte da prefeitura”.

O anúncio foi feito durante a entrega da nova frota de veículos e fardamento da Diretoria Municipal de Iluminação Pública, no Centro de Convenções, na Orla da Boca do Rio. Foram apresentados 76 novos veículos. Cerca de 230 colaboradores serão beneficiados com os novos fardamentos.

O prefeito também autorizou a substituição de 70 mil pontos de iluminação em Salvador, trocando a luminária de sódio (amarela) pela de LED (luz branca). O investimento será de R$ 112 milhões, com recursos do fundo de iluminação pública do município. Outros 25 mil pontos de iluminação já foram trocados ou estão sendo substituídos. Já a Coelba anunciou que fará a doação de 10 mil luminárias para serem usadas na iluminação pública.

Restrições
Em todos os locais com medidas de isolamento mais rígidas, os comércios formal e informal devem permanecer fechados, independentemente do tamanho da área. A exceção acontece apenas com as atividades essenciais, a exemplos de supermercados, padarias, delicatessens, farmácias, açougues, estabelecimentos que utilizam o sistema de delivery (sem retirada no local) e serviços de saúde.

Além disso, os bairros recebem ações de proteção à vida que consistem na distribuição de cestas básicas para trabalhadores informais e entidades sociais que atuam na região, e de máscaras de proteção para a comunidade. Também são ofertados testes rápidos para detecção do novo coronavírus, medição de temperatura, higienização de ruas, ações de combate ao mosquito Aedes aegypti e Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Itinerante.

Fonte: Correio da Bahia

Compartilhar