Um biomédico, que não teve o nome divulgado, foi preso na manhã desta sexta-feira (16), no Alto de Ondina, em Salvador, suspeito de manusear maconha tipo haxixe e comercializar o entorpecente para públicos da classe média-alta em Stella Maris e outros bairros nobres da capital baiana. Outro homem, que também não teve o nome divulgado, foi preso.

De acordo coom a Polícia Civil, o biomédico começou a ser investigado após uma denúncia de tráfico de drogas e quando iniciou a entrega do material ilícito, via delivery, na cidade. O ano do início da investigação, no entanto, não foi detalhado.

O delegado titular da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), Yves Correia, informou que o biomédico sabia como fazer o preparo do material, que ele chamou de “superdroga”, e era vendido com preço mais caro e feito para um público elitizado.

A ação foi deflagrada por agentes do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), para onde os presos foram encaminhados, junto com os 600g de maconha apreendidos na operação.

Compartilhar