O Banco Mundial emitiu uma nota de orientação sobre gerenciamento de risco e facilitação do comércio durante a pandemia do coronavírus e classificou o Brasil como melhor exemplo a ser seguido para lidar com o comércio internacional, visando minimizar o impacto da doença na economia.

A nota afirma que a manutenção do fluxo de comércio será de suma importância para o suprimento de alimentos e itens médicos em diversos países, com isso diminuindo o impacto negativo sobre empregos em escala global. E pede que, ao invés dos países fecharem suas fronteiras e adotarem medias protecionistas, façam a remoção de tarifas de importação e outros impostos na fronteira para equipamentos e produtos, incluindo alimentos.

O banco destaca que com as medidas adotadas pelo Brasil em 17 de março, ao introduzir nova legislação que permite que artigos como desinfetantes, géis anti-sépticos, máscaras protetoras e outros essenciais necessários aos hospitais e farmácias sejam comercializados de forma facilitada, empregos ficam salvos e torna-se uma área a menos na economia global afetada pela crise e pedem que os demais países sigam o exemplo do Brasil.

Compartilhar