Por Jairo Costa Júnior – Correio da Bahia

Líderes governistas na Assembleia Legislativa negociam com a oposição um acordo para votar amanhã a reforma da Previdência em dois turnos no plenário e evitar que a matéria se arraste para semana que vem, quando é esperada maior mobilização de servidores insatisfeitos com a proposta. No entanto, a bancada oposicionista está rachada entre os que são contra e a favor do acerto para acelerar a votação da PEC, que eleva a idade mínima para aposentadorias no funcionalismo público estadual, institui alíquotas de contribuição previdenciária mais altas e muda as regras para pagamento de pensões.

Boca de espera
Até ontem à noite, o bloco governista esperava a oposição avalizar o acordo de dispensa de formalidade que permite votar hoje a reforma na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa e, já no dia seguinte, concluir os dois turnos em plenário. Caso contrário, será preciso esperar o prazo regimental de cinco sessões entre um turno e outro para finalizar a votação – o que só ocorreria na próxima terça-feira.

Compartilhar