Por Bruno Brito

Após Salvador seis meses de enfrentamento à Covid-19, o bairro de Pernambués já somava, até a quarta-feira, 16, 3.178 casos confirmados do novo coronavírus, segundo a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), e segue liderando a lista de bairros com maior número de casos. Com esse cenário, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) segue realizando fiscalizações para averiguar o cumprimento das medidas. Apenas em Pernambués, que já está pela terceira vez sob medidas da prefeitura, foram realizadas 16.447 vistorias, com 147 interdições.

De acordo com o coordenador de fiscalizações da Sedur, Everaldo Freitas, a permanência das atividades nos bairros se dá pelo alto número de casos observados nas localidades. “Têm alguns bairros ainda com restrições, mas parciais, com funcionamento das atividades já liberadas das 10h às 16h, isso ainda por conta do alto número de casos observados nessas localidades”.

Atualmente, os bairros nessas condições são, além de Pernambués: Santa Cruz, que tem 2.344 casos confirmados; São Cristóvão, com 1.778 casos; e no Nordeste de Amaralina, com 1.615. As medidas estão aplicadas também em Águas Claras, que possui 1.487 casos da Covid-19, no bairro de Mata Escura, com 1.200 casos, e em Saramandaia, com 168.

Segundo o coordenador, três equipes da Sedur, divididas em três turnos de seis horas, estão realizando a fiscalização diária nos bairros sob medidas. “São cerca de 18 horas de trabalho por dia, para garantir que todo o planejamento seja cumprido. E, hoje, colhemos estes frutos, visto que a taxa de ocupação de leitos de UTI chegou em um patamar controlado”.

Nas localidades sob ações da prefeitura, a fiscalização realizada pela Sedur já realizou 12.570 vistorias, com 152 interdições em São Cristóvão. Já em Águas Claras, são 11.996 vistorias, com 88 interdições. No bairro do Nordeste de Amaralina, são 5.551 vistorias, com 62 interdições, já no bairro vizinho, em Santa Cruz, são 4.642 vistorias e 64 interdições. Já no bairro da Saramandaia, foram realizadas 2.286 vistorias, com 38 interdições feitas. Em Mata Escura, foram 2.197, com 31 interdições.

Bares

Por outro lado, além das fiscalizações nos bairros sob medidas, as ações da Sedur seguem acontecendo em toda a cidade. Segundo o coordenador, embora a maioria da população esteja consciente da real necessidade dos cuidados, ainda existem algumas situações de descumprimento às medidas. “O grande problema hoje é a questão dos bares, que temos que realizar algumas intervenções, pois insistem em passar do horário das 23h”.

Segundo Everaldo, esse problema acontece, sobretudo, em bairros mais periféricos, como Mata Escura, São Cristóvão, São Marcos e na Suburbana. “Tivemos também alguns problemas em lojas de conveniência, que tiveram que ser interditadas, por conta de aglomeração. Mas, basicamente, são esses os estabelecimentos de maior preocupação da fiscalização”.

Até o momento, em números totais, a Sedur já realizou 276.613 vistorias, além de 7.648 interdições e 99 cassações de alvarás, que resultaram em 284.360 ações fiscais. Segundo o coordenador, a interdição sumária de estabelecimentos acontece em casos de falta de higienização, álcool em gel ou do uso da máscara. “Nós pedimos à população que, ao entrar no estabelecimento, verificar se existe o protocolo de funcionamento daquele local”.

Fonte: A Tarde

Compartilhar