O isolamento obrigatório dos moradores por conta da pandemia do novo coronavírus, o chamado lockdown, vai acontecer em Salvador de forma parcelada. A partir de sábado (9), algumas regiões da cidade serão interditadas pela prefeitura e bairros inteiros podem ser isolados. O objetivo é frear o avanço da contaminação e retardar ao máximo a saturação dos leitos, prevista para acontecer em 20 de maio.

O anuncio do isolamento obrigatório em alguns bairros de Salvador foi feito na manhã desta quarta-feira (6), pelo prefeito ACM Neto, durante a inauguração de um posto de distribuição de alimentos, em Itapuã. O gestor frisou que o lockdown na cidade toda depende do apoio do governo do estado para acontecer e que essa hipótese já está sendo discutida. A ideia é que a ação por bairro sirva de termômetro para decidir os próximos passos.

“O lockdown total foi tratado como uma hipótese durante reunião entre a prefeitura e o governo do estado na segunda-feira (4). No entanto, o diálogo vem acontecendo diariamente e, se for preciso, vamos adotar as medidas necessárias. Vamos observar o comportamento das pessoas durante o isolamento que faremos de algumas áreas da cidade, a partir de sábado, e então analisar se haverá a necessidade de estender a ação para toda a cidade”, afirmou.

ACM Neto disse que o planejamento para o lockdown parcial será finalizado nesta quarta-feira e que, por isso, os locais que terão interdição ainda não foram informados. A lista das regiões e ações que serão desenvolvidas será divulgada nesta quinta-feira (7). Ele adiantou que serão fechadas ruas e avenidas, e que algumas atividades serão suspensas nessas localidades.

O transporte público também passará por alterações porque houve um aumento no número de passageiros na última semana. Antes, apenas 28% dos usuários estavam usando o sistema, mas esse número saltou para 35% nos últimos dias. A maior circulação de pessoas justamente quando o vírus está mais ativo na cidade preocupa as autoridades.

Compartilhar