Por João Paulo Almeida

O fechamento de aeroportos e estradas causados pela pandemia do coronavírus tem afetado diretamente o setor de hoteleiro da Bahia. Hoje no estado existem 95% dos hotéis fechados com seus funcionários em férias coletivas. Na capital baiana, dos 27 hotéis existentes apenas seis ainda mantém as portas abertas e a tendência se o isolamento se mantiver é que eles também não sobrevivam.

A informação é do presidente da SHRBS – Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Salvador e Litoral Norte, Silvio Pessoa, que explicou que o turismo só deve começar a se recuperar seis meses depois da pandemia coronavírus. “Nós imaginamos mais ou menos isso. O turismo demora um pouco mais para se recuperar e a previsão é de seis meses mais ou menos, pós pandemia para termos uma nova analise do setor e suas consequências”, explicou.

As três maiores Federações da Bahia também criticaram a postura dos bancos privados instalados no Brasil e na Bahia que ainda não manifestaram nenhuma ajuda no combate a pandemia. As federações pedem que os bancos facilitem de maneira mais acintosa o acesso dos micro e pequenos empresários ao credito evitando assim um colapso no sistema e no setor. São elas A FIEB (Federação das Indústrias do Estado da Bahia), FECOMÉRCIO (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia) e A FACEB (Federação das Associações Comerciais da Bahia).

Compartilhar