Por Edmundo Ubiratan – AeroMagazine

O Flying-V realizou seu primeiro voo dando continuidade ao desenvolvimento do conceito de uma aeronave ultra eficiente. O modelo está sendo desenvolvido pela Universidade de Tecnologia de Delft, na Holanda, em parceria com a TU Delft e a KLM.

O modelo em escala, que deverá validar uma série de parâmetros, realizou o primeiro voo permitindo aos engenheiros obterem dados mais precisos do comportamento aerodinâmico. A aeronave conceito foi anunciada no ano passando, durante o encontro IATA 2019.

O Flying-V é um modelo conceito para uma aeronave real de longo alcance e grande eficiência energética. O design da integra a cabine de passageiros, compartimento de carga e asas em um único corpo, criando uma aeronave em formato de V.

De acordo com os pesquisadores, os cálculos de computador preveem que o formato aliado ao uso de materiais compostos mais leves e eficientes podem reduzir o consumo de combustível em 20% em comparação com as aeronaves mais avançadas de hoje. Comparativamente a redução no consumo poderá ser de quase 50% se comparado com aeronaves desenvolvidas na década de 1990.

“Estávamos muito curiosos sobre as características de voo do Flying-V. O design se encaixa em nossa iniciativa Fly Responsably, que representa tudo o que estamos fazendo e faremos para melhorar nossa sustentabilidade. Estamos muito orgulhosos de termos conseguido isso juntos em um período de tempo tão curto”, comemorou Pieter Elbers, presidente e CEO da KLM.

A KLM apresentou o modelo em escala pela primeira vez durante o 100º aniversário da companhia em outubro de 2019. Vários parceiros estão agora envolvidos no projeto, incluindo a Airbus, que tem ampliado suas pesquisas em conceitos e tecnologias disruptivas. O fabricante europeu acredita que poderá já na próxima década lançar aeronaves extremamente eficientes e com soluções inovadoras, incluindo motores elétricos.

“Você não pode tornar o setor de aviação mais sustentável sozinho, é preciso fazer isso juntos”, diz Elbers. “Colaborar com parceiros e compartilhar conhecimento nos leva mais longe. É por isso que continuaremos aprimorando o Flying-V com todos os parceiros. O próximo passo será voar o Flying V com combustível sustentável”, completa.

Os principais fabricantes e centros de pesquisas têm buscado parcerias com empresas aéreas visando obter dados reais do comportamento dos aviões em operação regular. Com um banco de dados mais completo será possível resolver questões pouco exploradas nos projetos de aeronaves comerciais.

Compartilhar