Por Gil Santos

As aulas das redes pública e privada continuarão suspensas por pelo menos mais 15 dias, conforme adiantou nesta segunda-feira (29) o prefeito ACM Neto. Durante um evento de inauguração de trecho do BRT, Neto afirmou que amanhã vai renovar o decreto de interrupção das aulas.

“Dentre todas as atividades, a única que antecipo nessa manhã é a continuidade da suspensão da rede municipal de ensino e da rede particular em toda nossa capital. Não há qualquer perspectiva da gente pensar em retomada das aulas nesse momento, tanto que nesse trabalho conjunto que estamos fazendo não entramos ainda na questão da educação. Não há meio, não há forma possível, hoje, da gente cogitar a retomada das aulas”, avalia.

Vários decretos têm vencimento amanhã e o prefeito fará uma coletiva para anunciar o que vai continuar sem funcionar e o que poderá retornar. Também pode ser apresentado um protocolo com estratégia para retomada das atividades. Neto diz que prefeitura e governo do estado já tinham planos prontos, mas ele conversou com o governador Rui Costa e quer fazer um protocolo conjunto.

“Na semana passada, solicitei ao governador uma reunião virtual, como tem acontecido. Conversamos eu, ele e os secretários de Saúde. Não só fizemos uma avaliação do quadro, com os números, principais informações a respeito da pandemia, mas também eu sugeri que nós pudéssemos ao longo do final de semana trabalhar para tentarmos construir um protocolo comum a partir de agora, que trouxesse essa perspectiva de retomada das atividades e que fosse um protocolo único do estado e município”, explicou Neto.

A ideia é que essa proposta comum seja consolidade até o final de hoje para que amanhã seja divulgada. Ele disse que um protocolo conjunto iria facilitar a vida de todos. “Facilitar a vida do cidadão comum que tem que se preparar para saber o que pode e o que não pode, quando vai poder e não vai poder. São muitas regras. Para cada setor, vamos ter protocolos específicos, detalhados, que vão exigir acompanhamento e fiscalização”, diz.

Neto comentou um protesto pedindo retomada das atividades de comércio que aconteceu ontem em frente à sua residência. Segundo ele, isso não muda suas decisões. “Podem ir todo domingo, não tem problema nenhum”, diz. “Se para garantir o bem-estar da população for ter que ouvir buzina, eu não me importo”, afirma.

Com informações do Correio da Bahia

Compartilhar