Quem é o homem gol do Vitória em 2019? Não adianta pensar muito. Ao contrário dos anos anteriores, quando Marinho, Tréllez e Neílton fizeram a cabeça da galera, nenhum jogador conquistou esse posto nessa temporada. O torcedor rubro-negro ainda está à procura de uma referência no quesito bola na rede, aquele cara que resolve no momento que o time do coração mais precisa. Os atuais candidatos têm mais uma oportunidade, sábado (30), às 16h, contra o Náutico, no Barradão.

O confronto é válido pela última rodada da fase classificatória da Copa do Nordeste e, se quiser avançar na competição, o Leão precisará colocar a bola na rede e vencer a equipe pernambucana. Com seis pontos, o Vitória é o 5º colocado do Grupo A. Fora da zona de classificação, a equipe baiana precisa ganhar e torcer por tropeço de CRB ou Salgueiro, 3º e 4º colocados respectivamente.

O Vitória pode até se classificar em caso de empate com o Náutico, mas para isso acontecer, o Salgueiro terá que perder do Ceará. Portanto, melhor mesmo é turbinar o desempenho ofensivo e fazer o dever de casa.

Com sete gols marcados, o Leão é dono do segundo melhor ataque do Grupo A, ao lado do vice-líder Santa Cruz. Mas isso não significa muita coisa. O número inclusive é similar ao dos dois times com piores campanhas do Grupo B da competição. Lanterna e Vice-lanterna, Moto Club e Confiança marcaram seis gols no torneio.

Os sete gols rubro-negros no regional foram marcados em sete jogos: seis empates e uma derrota, por 3×1, para o Botafogo-PB. O Vitória passou em branco contra o ABC, assinalou um tento contra CSA, Moto Club, Bahia, Ceará e só marcou mais de uma vez no 2×2 com o Confiança.

ATACANTES EM DÍVIDA

Dos sete gols, apenas um teve a assinatura de um atacante. Léo Ceará diminuiu o vexame diante do Botafogo-PB, no Barradão. Ele foi titular em outras quatro partidas, mas não acertou a pontaria. Os artilheiros do Vitória no regional são o zagueiro Edcarlos e o meia Nickson, que acertaram a rede duas vezes cada. Os dois do prata da casa foram em cobrança de pênalti. Matheus Rocha e Andrigo completam a lista.

Utilizado no decorrer de três partidas do Nordestão, Neto Baiano passou em branco. Maior artilheiro da história do Barradão, com 53 tentos assinalados no estádio, o centroavante ainda não encontrou o caminho do gol nessa quinta passagem pela Toca do Leão.

Fora dos planos, Maurício Cordeiro não entrou em campo esse ano. Erick fez cinco jogos no regional, dois como titular. Eron teve duas oportunidades começando em campo nas primeiras rodadas e não correspondeu. Cléber entrou no decorrer de dois, mas não marcou. A partida contra o Naútico exige um ataque eficiente. Resta saber quem vai assumir a responsabilidade diante do gol rival.

Compartilhar